Remindo o tempo com prazer e ganhos

O termo “remir o tempo”, segundo o Dicionário Aurélio, tem, entre outros, o significado de oferecer ou receber compensação. As escrituras sagradas ensinam, ainda, a andar com diligência e de forma sábia, dando importância às coisas que têm verdadeiramente significado. Em recente experiência, pudemos observar que encontramos no mundo corporativo e extremamente competitivo, ideias que estão em sintonia com tais propósitos.

Consolidar uma gestão simples e efetiva pode estar em saber qual o significado que se apresenta ao cliente, o que causa um feedback positivo ao negócio e à equipe que se lhe apresenta.

Em um hotel que ainda não está considerado quatro estrelas, uma apresentação simples dos seus serviços, proporcionada por uma equipe empenhada e sobremodo entusiasmada, deixou claro que há gestores e colaboradores que “falam a mesma língua”. Logo, dialogam com os seus clientes.

Coisas simples na prestação de serviços fazem a diferença. A recepcionista apresentou um “bom dia!”, realmente bom dia, complementado pelo ascensorista. Os serviços que se seguiram, pude comprovar, foram disciplinarmente treinados. Os ambientes, desde a garagem, foram meticulosamente arejados e bem iluminados. As peças que compõem o quarto, pareceram-nos, foram escolhidas para nossa satisfação e conforto. Não nos foi servido o jantar, costumeiro em outros hotéis, todavia, pudemos degustar de um banquete. Inclusive a própria cozinheira veio até nós, indagando se estava tudo de nosso agrado. Puxa, que experiência!

Sendo assim, fico a pensar quantas experiências os clientes podem saborear em pequenas coisas que se pode oferecer. Aquelas pessoas (colaboradores) estão engajadas ao negócio. Negócio este que, certamente, tem sua identidade. Onde seu responsável, juntamente com sua equipe, sabe remir o tempo.

Artigo anteriorConfeitaria de sucesso
Próximo artigoO cliente voltou a ter razão
Ronaldo Borges Simões: Contador, Mestre em Gestão e Inovação Organizacional, MBA em Gestão de Negócios, Pós-graduado em Consultoria Contábil, Pós-graduado em EaD, ADESGUIANO/03. Consultor Empresarial. Instrutor no CRCMG, SCBH, FECONMG. Professor e Coordenador Universitário da FIBH.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA