Produto: Estimada em todo o mundo

Avelã é considerada matéria-prima diferenciada no segmento de food service

Fruto da árvore aveleira chamada ‘Corylus avellana’, a avelã é uma das frutas secas mais estimadas ao redor do globo. Um estudo publicado no periódico científico ‘Journal of the American College of Cardiology’ no ano passado diz que comer um punhado de avelãs, nozes, castanhas e/ou amendoins duas ou mais vezes por semana pode reduzir o risco de doenças cardíacas. A pesquisa foi realizada pela Harvard University, nos Estados Unidos, e ainda apontou que o risco de uma pessoa que consome oleaginosas, como a avelã, de desenvolver doenças cardiovasculares é 15% menor, enquanto a doença arterial coronariana é reduzida em 23%. Os pesquisadores acompanharam cerca de 210 mil pessoas durante um período de 32 anos.

Segundo a Food and Drug Administration (FDA), que é a Agência Federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, o recomendado é o consumo de cerca de 40 gramas de avelãs ao dia para prevenir as doenças cardiovasculares.

Outras vantagens da regular ingestão da avelã é que ela é rica em vitamina E , fitoesteróis, ácido oleico, magnésio, vitamina B6, manganês, fibras e outras vitaminas do complexo B. “A avelã e outras castanhas pertencem ao grupo das oleaginosas, que são alimentos ricos em minerais, vitaminas, fibras e gorduras saudáveis, segundo dados do Ministério da Saúde de 2014. Estudos comprovam que avelã possui fitoesterol, composto que pode abaixar os níveis de colesterol, em especial de LDL, o colesterol ruim. Como o fruto é rico em gorduras monoinsaturadas, ditas popularmente como gorduras do bem, o consumo de avelã diminui os riscos de acidentes cardiovasculares. Além disso, a oleaginosa possui vitaminas C e E, além de ter baixos níveis de gordura saturada”, afirma Marcos Freitas, marketing de talento da Garoto, que pertence à Nestlé, proprietária das marcas de chocolates Talento Avelã e Talento Recheado com Avelã, da Garoto, e Alpino Gianduia. Todos são produzidos com a fruta seca e fazem o maior sucesso entre diferentes públicos.

De acordo com Bertrand Busquet, chef da Barry Callebaut Brasil e diretor da Chocolate Academy São Paulo, a avelã também “é uma oleaginosa muito rica em Ômega 9, que é contra o colesterol ruim, em cobre, que previne reumatismos, em ferro, contra a anemia, em magnésio, contra o estresse, e em fósforo, que é contra a fadiga intelectual”. A Callebaut é a principal marca de chocolate belga para chefs, com atuação desde 1911. Atualmente, a empresa produz a Gianduia, que é uma pasta pura de avelã, e a Praliné de Avelã, uma pasta de avelã com açúcar caramelizado.

Produção e consumo

“A avelã é um dos sabores mais apreciados do mundo. Considerada um produto premium, está muito presente na culinária italiana. Além de ter um sabor característico e muito famoso mundialmente, também remete à sofisticação. No setor de food service, é considerada uma matéria-prima diferenciada, de alto valor agregado. A avelã integra nosso vasto portfólio de aromas e sabores, pois possui características altamente valorizadas pelo consumidor final. Estudamos permanentemente o comportamento das pessoas e as tendências de mercado, e a avelã aparece entre os sabores de maior representatividade e volume de mercado”, diz Marco Paulo Pereira Henrique, gerente de marketing da Duas Rodas, líder brasileira na fabricação de aromas e produtos para a indústria de alimentos e bebidas.

Estima-se que a Turquia produza 70% das avelãs do mundo e que fatura US$ 2,8 bilhões, sendo, assim, a maior produtora da fruta seca, seguida da Itália e dos Estados Unidos. “A aveleira, árvore que produz avelã, é cultivada em regiões mais frias, principalmente na região do mar Negro, na Turquia, em diversos países do Sul da Europa (Itália, Espanha, França, Portugal e Grécia) e nos Estados Unidos, mas também na China e Médio Oriente. Como seu fruto, a avelã, é usado seco, pode ser encontrado facilmente”, diz Freitas, da Garoto..

A ingestão da fruta seca torrada, com mel e por meio de pastas, bombons, sorvetes, tortas e muitos outros doces é bastante comum. “A maior parte da produção mundial de avelãs se destina à indústria, sendo uma grande parte a indústria de chocolates. Também é usada na confecção de bolos, sorvetes e outras sobremesas por conferir sabor, aroma e textura. Uma pequena parte dessa produção é destinada ao consumo da oleaginosa pura, sendo comumente vendida com a casca”, acrescenta o porta-voz do marketing de talento da Garoto.

Busquet, da Barry Callebaut Brasil, complementa que “a avelã é versátil e pode ser usada inteira ou em pasta. Sua principal característica é acrescentar textura e, quando usada inteira, ela dá crocância às receitas. Quando em pasta, a gordura da avelã contribui para uma textura mais macia. Hoje em dia, é possível encontrar avelãs facilmente nos mercados. Pode ser usada in natura, torrada, picada, inteira, em pasta, com ou sem açúcar, e combina facilmente com outros ingredientes, como chocolates e algumas frutas, como o limão, por exemplo”, afirma. “O uso da avelã é bem variado. Pode ser utilizada dentro de receitas de confeitaria, de chocolataria, de sobremesa empratada e até em padaria. Temos produtos com avelã para atender a demanda dos profissionais do mercado brasileiro, que buscam seguir as tendências ao redor do mundo. É um sabor que agrada grande parte da população”, enfatiza Busquet.

Henrique, da Duas Rodas, informa que o portfólio da marca de mais de três mil itens para a indústria de alimentos e bebidas conta com diferentes linhas de produtos com sabor avelã, entre eles aromas em pó para altas temperaturas e lipossolúveis, recheios, mesclas para sorvetes, pastas de chocolate e pastas saborizantes. “A avelã está entre as frutas secas preferidas dos consumidores em todo o mundo e conquistou também o paladar dos brasileiros. Seu sabor diferenciado confere notas de sofisticação e permite combinações deliciosas em uma grande variedade de categorias de alimentos e bebidas”, avalia o gerente de marketing da companhia.

Outra empresa que aposta em cheio nos encantos da avelã é a italiana Ferrero, que abrange um terço do consumo mundial de fruta seca e produz uma quantidade anual de Nutella equivalente ao Empire State Building. Entre todos os seus produtos e suas vinte duas fábricas espalhadas pelo mundo, o grupo utiliza “um terço da produção mundial de avelãs”, conforme destacou o presidente da Ferrero na Itália, Francesco Paolo Fulci, em entrevista à agência de notícias francesa France-Presse há dois anos. A assessoria de imprensa da marca informou à reportagem que a Ferrero não tem porta voz no Brasil, mas esclareceu que, atualmente, a empresa produz os seguintes produtos com avelã: “Ferrero Rocher, Ferrero Collection, Nutella, Kinder Joy, Kinder Bueno e Kinder Bueno White”.

Nestlé
www.nestle.com.br
Garoto
www.garoto.com.br
Duas Rodas
www.duasrodas.com
Barry Callebaut Brasil
www.callebaut.com/pt-BR
Ferrero
www.ferrero.com.br

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA