Pasta americana com jeitinho brasileiro

Produto vem se popularizando ainda mais no Brasil e no mundo graças ao sucesso de reality shows de gastronomia

EDITORIAEDUCAÇÃO
pasta americana

Ela é utilizada em bolos de casamento, aniversário e demais datas comemorativas para dar um acabamento impecável, liso e sofisticado, assim como faz parte da modelagem e enfeite dos doces, dando asas à imaginação e à criatividade dos cake designers.
No passado, a pasta americana era pouco conhecida pela maioria dos brasileiros. Nos últimos anos, contudo, vem se popularizando no país, em parte graças ao ibope dos reality shows de culinária e gastronomia.

Aliás, a passagem de Buddy Valastro – apresentador dos programas de TV Cake Boss, Kitchen Boss e Batalha dos Confeiteiros – pelo Brasil em 2014 deu o que falar. A presença do confeiteiro e cake designer norte-americano em São Paulo lotou o Shopping Eldorado e fez o trânsito parar ! Naquele dia, foi registrada muita lentidão na Avenida Marginal Pinheiros.
A popularidade do item se espalha por outros cantos do mundo. De acordo com o chef Antonio Filho, da LC Restaurantes, a pasta americana é uma das maiores tendências mundiais no mercado da confeitaria. “Obras de arte e verdadeiras esculturas com bolos vêm sendo realizadas em nosso país, assim como concursos nessa área”, diz.

No Brasil, a pasta americana se reinventa em sabores, formas e combinações ao gosto e criatividade dos brasileiros. Buscando certa distância das sobremesas norte-americanas – que podem ser consideradas demasiadamente enjoativas pelo paladar dos brasileiros – os doces tupiniquins agregam ingredientes mais nacionais, a exemplo de frutas tropicais.

Ensino de confeitaria à distância

De 1995 a 2001, a designer de interiores Thelma Thomb morou nos Estados Unidos. Nesse período, se apaixonou pela arte de decorar bolos. De volta ao Brasil e com alguns cursos na área de confeitaria no currículo, Thelma passou a fazer bolos por encomenda. Ao começar a fazer cursos especializados no país, percebeu que eles eram ofertados em capitais como São Paulo e Rio de Janeiro, mas praticamente inexistentes em cidades menores. Em vista dessa carência, Thelma criou a Escola de Bolo em 2012, tornando o ensino do assunto mais acessível. No site do projeto, há vídeo-aulas e diversas informações sobre bolos, doces, cake design, confeitaria e afins.

Thelma elogia a pasta americana. Para ela, é um material que ajuda o bolo a não ressacar e, assim, o conserva por mais tempo. Além disso, a pasta americana branca, ao ser pintada sobre o bolo, o tornaria uma espécie de tela em branco.

“A pasta americana é utilizada para cobrir bolos, podendo também ser utilizada para algumas decorações. Sua principal função é deixar a superfície do bolo totalmente lisa e pronta para receber diferentes tipos de decoração, como flores e objetos moldados em pasta como também decorações em glacê real com bico de confeitar. Outra ótima opção é a de pintar sobre o bolo, assim a pasta seria uma tela em branco. Permite infinitas combinações de cores”, diz.

Se a pasta apresenta várias funcionalidades, por um lado, pode ser um pouco trabalhosa – principalmente aos confeiteiros que não optam pela pasta industrial. “A pasta americana não é difícil de fazer, mas é um pouco trabalhosa, pois requer quantidades precisas dos ingredientes, além de muita manipulação para atingir o ponto correto. Mas nada que um pouco de experiência não resolva. Hoje em dia, existem diversas opções de pastas prontas no mercado, e eu sempre sugiro que sejam utilizadas, especialmente as coloridas, para garantir um bom acabamento e uniformidade da cor”, recomenda.

Da economia à confeitaria

Formada em Economia, Marianne Mallemont trabalhou na área de vendas por muitos anos. Após tirar um período sabático, a economista passou a se interessar por confeitaria e começou a frequentar diversos cursos e a realizar testes em sua cozinha. Foi nessa época que descobriu sua paixão por bolos.

Atualmente, Marianne mantém o negócio Delicious by Mari, o que possibilita a ela conciliar sua vida profissional com a pessoal. Paralelamente, ela mantém um blog de gastronomia – as interações virtuais enriquecem o repertório de sabores e ingredientes da boleira.
Adepta da pasta americana, Marianne ressalta as várias qualidades do item. “Com a ajuda da pasta, é possível esconder qualquer imperfeição do bolo, além de torná-lo mais sofisticado, o que faz toda a diferença em uma festa”, diz.

A confeiteira destaca que a pasta pode ser utilizada para cobrir todo o bolo ou como um pequeno enfeite em cupcakes, popcakes, fudges, cookies e outras guloseimas. “Fazer a pasta americana para pequenos enfeite é relativamente simples, mas é preciso ao menos uma orientação”, afirma.

Além da versatilidade da pasta americana, ela destaca o lado artístico e criativo do ofício de cake designer. “Além de refinar o trabalho, a pasta permite criar o bolo conforme o sonho de quem faz a festa”, diz. No entanto, não há como se tornar um cake designer do dia para a noite. “A realização de trabalhos artísticos demanda treinamento e leva tempo. Afinal, algumas modelagens são verdadeiras obras de arte”.

Praticidade

Diferentemente de sobremesas como mousses e doces com chantilly, os bolos cobertos por pasta americana não precisam ser conservados em geladeiras para durarem e manterem a consistência. Essas e outras funcionalidades são ressaltadas pela chef e professora do Mundi Chef – Academia de Artes Gastronômicas Gabriela Lemgruber.

Além de possibilitar um acabamento diferenciado ao bolo, a pasta americana possibilita diversos formatos, modelagens e enfeites aos doces. No mercado, há tanto opções de pastas industrializadas como de ingredientes para quem deseja fazê-la em casa. “Os ingredientes são encontrados em lojas especializadas em materiais para confeitaria e são misturados numa certa ordem. O trabalhoso da pasta americana é que ela requer ser bem sovada para que fique maleável e branquinha, então a grande maioria das pessoas prefere utilizar as industrializadas”, afirma Gabriela.

“O gosto do brasileiro vem mudando. Além de querer bolos mais incrementados e diferenciados, também quer receitas menos doces, então tem sido um desafio aos confeiteiros equilibrar os sabores para agradar aos consumidores”, diz.

A cake designer e chef de cozinha funcional Paula Pavoni também ressalta as funcionalidades da pasta e faz alguns alertas. “Ela pode ser utilizada em diversas sobremesas, de preferência as que não precisam ficar na geladeira; se a pasta americana entra em contato com a umidade, ela fica mole. Dependendo do bolo ou da escultura que você faz com a pasta, ela pode derreter e estragar o bolo”, diz.

Em função do bom uso do tempo e das opções ofertadas no mercado, Paula recomenda a utilização das pastas industrializadas. “Hoje em dia, temos ótimas marcas de pasta americana disponíveis no mercado. O tempo que eu perderia fazendo a pasta eu poderia utilizar para a produção de outros bolos e produtos”, diz.

Cuidados especiais

O chef Antonio Filho, da LC Restaurantes, não consegue conceber um bolo de casamento sem pasta americana. “Sensibilidade e sutileza definem a real pasta em cima de um bolo. É possível utilizá-la como cobertura e acabamentos em geral, além da utilização em cupcakes personalizados, docinhos e esculturas”, diz.

Filho ainda ressalta que a pasta americana mantém o bolo firme e livre de preocupações com possíveis derretimentos. No entanto, alerta que a pasta é sensível a temperaturas extremas: ela não tolera refrigeração alta nem pode ser colocada sobre bolo quente. Além disso, requer cuidados especiais em todas as etapas: preparo, armazenamento, transporte e manuseio.

De acordo com o chef, fazer pasta americana pode ser complicado para quem nunca fez, “mas tecnicamente é muito fácil: basta seguir as receitas com exatidão para se obter excelentes resultados”. Sempre cuidadoso, ele faz alguns alertas para quem for utilizar o item em regiões quentes ou frias demais. “No Norte e no Nordeste do país, é necessário o uso de um produto chamado CMC para manter a pasta mais firme. Aos habitantes do Sul e do Sudeste do país, regiões mais frias, recomendo o uso da Glicerina, componente que mantém a maleabilidade da pasta e evita ressecamentos”, explica.

Pastas para todos os gostos e cores

A pasta americana é considerada um item sofisticado e integrante da confeitaria fina. “Quando o assunto é decoração de bolos, cupcakes, doces, biscoitos, pop cakes, panetones e pão de mel, a pasta americana é um produto diferenciado que permite fazer coberturas e modelagens, deixando a decoração e acabamento como uma verdadeira obra de arte”, diz Joseane Leone, Diretora de Negócios de Panificação e Confeitaria do Grupo Duas Rodas.

De acordo com a diretora, a pasta “tem como diferencial, sua textura acetinada, superbranca, sabor delicioso, e sua praticidade facilita o trabalho do profissional. Fazer um trabalho com a pasta americana agrega valor ao produto final, valorizado pela arte que pode proporcionar. No food service, a pasta americana pode ser utilizada em coberturas de bolos ou como acabamento em cupcakes e doces”.

Fazer a pasta americana caseira exige a aquisição de vários ingredientes, tempo e principalmente muita habilidade. Para Joseane, a solução para o consumidor é comprar a pasta americana pronta no mercado.

“Atualmente, a pasta americana produzida no Brasil é bastante conhecida e com uma grande variedade, como a pasta americana para coberturas de bolos, assim como as pastas americanas coloridas para modelagens, e a pasta americana para confecção de flores e laços sendo mais elástica. A pasta americana é feita à base de açúcar e permite qualquer tipo de corante comestível”, diz.

A Duas Rodas conta com uma linha diversificada de pasta americana: Pasta Americana Branca e Pastamix, nas embalagens 800g, 3kg e 5kg, as Pastas Americanas Coloridas de 500g, em 18 cores, com destaque para as marcas exclusivas da MIX, como a Turquesa, Coral, Cítrica e Cereja.

Artigo anteriorComo funciona a alimentação em prisões
Próximo artigoTrilhando novos caminhos
A redação da Food Service News através deste canal, pauta assuntos de cunho financeiro e informativo, nossas matérias abordam novidades do mercado, tendências, dicas e oferecem entrevistas exclusivas. Além disso, a revista está sempre inovando e antecipando tendências, trazendo um conteúdo indispensável para quem deseja investir e saber mais sobre o segmento.

2 Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA