Panela boa, comida ótima

Indispensável na cozinha, o elo entre fogão e receita pode interferir até no sabor do alimento

EDITORIAEDUCAÇÃO
panela

Quando o assunto é cozinha, vários itens não podem faltar. Uma boa equipe, um bom cardápio, utensílios de qualidade e, é claro, panelas. Aliás, o que seria da cozinha sem elas?
Há alguns anos, até poderíamos fazer uma lista das panelas que estavam disponíveis no mercado. Mas você já percebeu como existem inúmeros tipos desse produto hoje em dia? Isso porque a matéria-prima de cada panela tem uma função e propriedades diferentes, mas todas sendo muito úteis e imprescindíveis na hora em que se vai acender a chama do fogão.
Mesmo com os avanços tecnológicos, até aquela velha panela ainda é determinante na hora de fazer uma comida de sabor incomparável. Os diversos materiais que podem compor esse item de cozinha reservam características singulares. Por isso, aquele que quer cozinhar deve entender um pouco mais sobre o universo das panelas e escolher aquela que lhe convém.

Escolha certa

Ir a uma loja para escolher o jogo de panelas ideal pode ser uma missão que pode tomar um pouco mais de tempo do que o esperado, já que as opções disponíveis de material e marcas podem causar dúvidas no consumidor.

Para citar alguns exemplos, existem as panelas feitas com alumínio, que além de mais baratas são recicláveis; as de inox, que possuem um material mais resistente e não oxidam; as feitas de cobre, que são boas condutoras de calor, mas que não podem ser utilizadas para o preparo de todo tipo de alimento; as de ferro, que segundo pesquisas trazem benefícios à saúde, e as antiaderentes, que não deixam o alimento grudar.

Segundo a Tramontina, o cliente deve levar o material em consideração antes da compra da panela, mas garante que as feitas de aço inox são mais vantajosas.

“É importante conhecer o tipo de material da panela a ser escolhida. Recomendamos que sejam panelas de aço inox com fundo triplo, por sua versatilidade, ou seja, aquelas que podem cozinhar todo tipo de alimento. O fundo triplo distribui melhor o calor cozinhando mais rápido e melhor os alimentos e isso economiza tempo e energia. Além disso, o aço inox não solta partículas, o que proporciona uma alimentação mais saudável”, explica a marca, que ainda cita a durabilidade das panelas feitas de aço inox como outra vantagem.

Mercado de panela

Com mais de 100 anos de existência, 18 mil itens feitos para os mais variados fins e presente em mais de 120 países, a Tramontina estuda – e muito – o mercado. Com uma equipe especializada em desenvolvimento, análise e pesquisa, a marca se consolidou no ramo de panelas.

“Com as respostas de consumidores sobre atuais produtos do segmento, conseguimos lançar novos modelos que atendam essas necessidades, sejam elas técnicas, sociais e econômicas. Como premissa, precisamos oferecer produtos que entreguem qualidade, desempenho, saúde, segurança e beleza para que clientes tenham a melhor experiência, se possível, superando as expectativas do mercado. Somos marca líder e devemos estar sempre em busca da inovação ao lançar produtos diferenciados que despertem o desejo do consumidor”, conta a marca Tramontina.

Mesmo Padrão

Atendendo o público doméstico e o de restaurantes, a Tramontina possui treze modelos de panelas de aço inox, sem contar as variações de cor, tampas, cabos e alças. Quanto à fabricação mensal, esta tem a capacidade de chegar a uma produção de 400 mil panelas inox ao mês.

Para resultados como esses, a empresa investe em um mesmo padrão na sua linha de produção. “As panelas que vão para restaurante e as que vão para o lar possuem a mesma liga de aço inox. Ou seja, mantemos o padrão de qualidade da matéria-prima. Mas no caso dos produtos específicos para uso profissional, temos itens feitos com espessura maior, tamanhos maiores, cabos e alças mais reforçados para que possamos atender a necessidade de robustez das cozinhas dos restaurantes”, fala a Tramontina.

Mão na massa

panela
A chef Carolina Perez do portal Pé na Cozinha destaca que cada panela tem uma função diferente

Para a chef de cozinha do espaço Pé na Cozinha, Carolina Perez, cada panela tem uma função diferente, por isso, para aqueles que as têm como ferramenta, é necessário ter conhecimento do que cada material permite preparar.

“A panela, junto com a faca, é um dos instrumentos mais importantes da cozinha, por isso é essencial prestar atenção nelas. No meu caso, como chef de cozinha, não dá apenas para trabalhar com panelas de um único tipo como só de ferro, só de inox ou só antiaderente.
Cada alimento pede uma panela. O risoto, por exemplo, prefiro preparar naquelas que são de ferro, porque são uniformes e possuem um aquecimento excelente. Já um molho, depende. Às vezes eu quero que ele grude um pouquinho, ou tem hora que eu o prefiro delicado, então isso tudo vai mudar de acordo com a panela que você usa”, exemplifica Carolina Lopez.

Inox e alumínio

No ramo de utilidades domésticas desde 1988, a Brinox também tem um grande portfólio na produção de panelas. Com mais de vinte linhas e cerca de 400 produtos, a empresa de Caxias do Sul, na Serra Gaúcha, tem como principal matéria-prima de suas panelas o alumínio e o aço inoxidável.

“Criamos nossos modelos de acordo com as necessidades e desejos do público-alvo que temos. No caso das panelas de alumínio e inox, ambas têm suas vantagens. Mas de inox são duráveis, higiênicas, possuem fundo triplo (o que distribui o calor uniformemente), garantem um cozimento mais rápido e uniforme, economizam energia e deixam os alimentos aquecidos por mais tempo. Podem ser utilizadas em todos os tipos de fogões: gás, elétrico, vitrocerâmico e indução. Têm brilho e elegância”, garante Jaqueline Brognoli, gerente de marketing da Brinox.

Enquanto isso, as panelas de alumínio, que são mais práticas e mais baratas, se bem cuidadas são ótimas para frituras por imersão. As de alumínio fundido são ainda melhores, pois suportam as altas temperaturas e geralmente são usadas em bares e restaurantes. “Na nossa linha temos variedade de panelas no modelo e cores como grafite, vermelho, turquesa, entre outras. Estamos buscando também ampliar ainda mais nossa produção. Dentre as novidades de panelas para este ano, estão a Pipoqueira Pic Poc e a Cozi Vapore Cor & Vapor”, fala a gerente de marketing da Brinox.

Food service

Com a alimentação fora do lar crescendo continuamente, as empresas que desejam avançar em seus números também devem ficar ligadas no que acontece e começar a enxergar este ramo com outros olhos. Foi o que a Tramontina fez quando reparou no potencial que o mercado tinha e se organizou para investir em produtos que atendessem este segmento.
“O mercado de food service é muito importante e tem um enorme potencial de crescimento no Brasil, já que é relativamente novo se comparado com os mercados maduros como Europa e Estados Unidos. Há uma busca deste crescimento através de maior especialização de profissionais e estabelecimentos e isso irá demandar produtos de maior qualidade e desempenho em suas cozinhas. Por isso nós temos investido muito em uma fábrica para a produção de equipamentos para cozinhas profissionais como de cocção, refrigeração e outros”.

Diferenciado

Não é fácil se consolidar em um mercado que possui várias opções e boas empresas, mas para a Tramontina, qualidade é o que diferencia o produto final.

“Acho que trata-se de um mercado com exigência para os produtos em termos de resistência, desempenho e resultado. O uso dos nossos produtos deve gerar resultado para o negócio. Por outro lado, ele traz um respaldo importante para os produtos e para a marca. Sendo assim, se o público profissional aprova seu produto, este indiretamente está avalizando para o mercado consumidor doméstico. Em outras palavras, é um atestado de qualidade”, enfatiza a Tramontina.

Para a marca, aliás, esse também é um dos segredos para se manter na liderança durante tantos anos. “Temos que estar sempre entregando produtos de qualidade, que atendam as expectativas dos consumidores. Estar sempre renovando o design dos produtos também faz com que possamos atender a todos os perfis de consumidores. Buscamos prestar um serviço de qualidade a nossos clientes, com uma ampla rede de distribuição que torna o produto acessível a todos os consumidores”, explica, dizendo ainda que os modelos Solar e Allegra são os mais vendidos para o público doméstico, enquanto a Professional, uma linha completa de frigideiras, panelas e caldeirões, é a preferida de quem trabalha na cozinha.

“Entendemos que o consumo de panelas no Brasil irá aumentar para produtos com qualidade e desempenho, pois as pessoas estão cada vez mais interessadas e especializadas no universo de gastronomia. Outra tendência é a alimentação saudável, que passa por panelas com qualidade, sem desprendimento de partículas e que mantenham os nutrientes dos alimentos. As novas gerações também terão uma preocupação que seus produtos sejam sustentáveis. No caso de uma panela de inox, em função de sua excelente durabilidade (25 anos de garantia em alguns modelos) e que pode ser inteiramente reciclado, já entrega essa necessidade”, conta a Tramontina.

Artigo anteriorO point certo
Próximo artigoChef Nana Oliveira – Mais do que o esperado
A redação da Food Service News através deste canal, pauta assuntos de cunho financeiro e informativo, nossas matérias abordam novidades do mercado, tendências, dicas e oferecem entrevistas exclusivas. Além disso, a revista está sempre inovando e antecipando tendências, trazendo um conteúdo indispensável para quem deseja investir e saber mais sobre o segmento.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA