O cliente voltou a ter razão

cliente

Sem dúvida nenhuma, um dos pontos positivos de qualquer cenário de crise é a necessidade que ele gera nas empresas e nas pessoas de mudarem a forma de ver e fazer as coisas.

A crise transforma possibilidades em necessidades e tira o mercado da zona de conforto.
Antes do cenário que estamos vivendo, o mercado de food service passava por um momento de performance e crescimento poucas vezes visto antes.

Muitos negócios e empresas se beneficiavam de uma demanda desproporcional à qualidade de seus produtos e serviços e independente de sua ineficiência administrativa.
Existia demanda para tudo e para todos. Milhares de novos clientes, ávidos por consumo, lotavam as praças de alimentação e os bares e restaurantes que surgiram aos montes durante esse período.

Sem perceber, sob a desculpa da escala e da alta demanda, restaurantes, redes e empresas passavam a tratar cada um de seus clientes como mais um.
A atividade que tem como essência a preparação do alimento e seu serviço de forma pessoal passava a ser tratada por muitos de forma massificada, sem cuidado, sem atenção, sem interesse. O ato de preparar e servir alimentos estava banalizado.
Com a redução da demanda e a infeliz situação de retração do segmento, o cliente voltou a ter não só importância como razão.

Razão em querer ter preços justos, razão em querer ser bem atendido, razão em querer ter um produto de boa qualidade, razão em querer que seu alimento seja preparado e servido de acordo com a sua expectativa.

Com isso, voltamos a ver os antes desaparecidos sorrisos nos rostos dos garçons, atendentes e recepcionistas dos restaurantes. Voltamos a ver o gerente no balcão, a pesquisa de satisfação, os chefs visitando as mesas, a preocupação com a qualidade do produto servido.

Para o bem do segmento e dos consumidores estamos retomando a essência da nossa atividade e a consciência com relação ao que é serviço de alimentos e bebidas.
Aos que resistem em entender e aos desavisados, uma dica: pensem nisso.

Artigo anteriorRemindo o tempo com prazer e ganhos
Próximo artigoUm olhar externo
Sócio Diretor da ZAK Business Development Graduado em Direito, com Pós Graduação em Marketing e Gastronomia, atua no segmento de Food Service desde 1989, exercendo funções de Gerência e Direção nas áreas de Operações e Marketing. Gerente Geral da Pizza Hut para o mercado de São Paulo até novembro de 2010.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA