Nas panelas, no escritório e nas telas

Edu Guedes

Eduardo Guedes é uma das personalidades mais comentadas da gastronomia brasileira, e não é para menos: ele acumula as funções de chef, apresentador, administrador e pai… e tudo isso com um talento digno de nota.

Com uma carreira consolidada nestas várias frentes de atuação, Edu Guedes, como é conhecido pelo público, se tornou uma referência quando falamos de culinária refinada ao alcance de todos, tanto pela característica requintada dos pratos que elabora em frente às telas, como pela sutileza de sabores encontrada em suas receitas de sorvete.

O Chef Eduardo alcançou o sucesso como chef de cozinha, mas sua formação inicial foi em administração de empresas, só ingressando nas cozinhas alguns anos depois. “Administração foi muito importante para eu entrar no meu primeiro trabalho no banco, e agora também é para administrar os meus negócios”, conta o chef.

Depois deste primeiro trabalho administrativo, ele foi estudar patisserie, culinária italiana e tradicional na Itália, em Bologna, já mais ligado às suas inspirações como chef, mas também visando um aprendizado empresarial, voltado ao empreendedorismo. “Aprendi muita coisa na Itália, e isto serviu muito para a minha cultura e na minha área de sorvetes”, completa.

Apesar de cozinhar desde muito novo, em companhia da avó, para os eventos familiares, Edu passou a encarar a cozinha profissionalmente há apenas 15 anos. Desde então passou a se envolver em diversos projetos nessa área, formatando aos poucos a personalidade pública que exibe hoje.Para Guedes, cozinhar é mais do que uma profissão, ou um ofício. Através da gastronomia ele acredita que pode ir além da alimentação: “Sempre cozinhei com minha avó, e a cozinha temuma característica especial de reunir as pessoas. Cozinhar é sempre envolvido de harmonia, reunião de amigos e de família”, explica.

O Apresentador de TV

A chegada de Edu Guedes a TV não foi premeditada, segundo o chef ela aconteceu de forma natural. “Estar na TV foi um processo bem gradativo, foi uma construção de carreira, de formato de trabalho, da maneira como apresento um prato”, conta o chef.

Ele não entende a entrada para o mundo das telas como uma mudança em seu estilo, exatamente por ter sido gradual, adaptável. No entanto, ele lida bem com as decorrências naturais da fama, e aceita isso como parte da oportunidade de mostrar seu trabalho: “Se você busca o sucesso neste tipo de trabalho, sabe que está sujeito a uma série de coisas, como a exposição”.A primeira experiência de Eduardo na televisão foi na própria Rede Record, onde é um dos apresentadores do programa Hoje em Dia. Após receber um prêmio internacional, a “Espátula de Argento”, como um dos três melhores criadores de sorvetes do mundo, foi convidado por Claudete Troiano para dar uma entrevista sobre o feito, e, na semana seguinte, ele voltou ao programa para elaborar uma receita. Recebeu então o convite da apresentadora para que fosse todas as semana fazer parte do programa com um quadro culinário, e nunca mais deixou as telas.

O Chef foi então aprendendo a lidar com a gastronomia de uma forma diferente, a fim de chegar no telespectador e conquistá-lo. “Cozinhar na televisão não se aprende de um dia para o outro, e explicar as receitas na TV, mesmo que eu já tivesse feito várias vezes, era difícil, pois temos que nos adaptar ao tempo que temos”, conta Edu, ao relembrar os primeiros programas gravados.

Eduardo apresenta, diariamente, o programa Hoje em Dia, da Rede Record, e apresenta também o programa Receita Pra Dois, da Record News. “No Receita pra Dois recebo um convidado que conta as suas histórias de vida e de carreira profissional, as curiosidades e a sua relação com a gastronomia e vinhos ou outras bebidas que admire ou colecione. Este programa agrega muito à minha carreira, é algo diferente e muito interessante”, considera Guedes.

O Administrador

Como administrador, Eduardo Guedes encontrou o sucesso também no campo da alimentação, com a Sorveteria Stuppendo. “Temos muitas empresas grandes aqui no Brasil que fazem sorvete industrializado, então resolvi fazer um sorvete italiano, pois era uma possibilidade de entrar neste mercado”, explica o empreendedor. Ele conta que seus estudos na área foram feitos na Itália, porque no Brasil muitas portas se fecharam, possivelmente por medo de concorrência posterior.

A sorveteria tem sabores diferenciados e jeito europeu, conceituada por Edu como um lugar simples, com charme mediterrâneo e ares de sorveteria italiana. São atraídos para o endereço muitos fãs de Edu, e também muitos apreciadores dos prazeres da alta gastronomia.

Para Eduardo é possível conciliar as funções de chef e gestor dentro de um empreendimento de alimentação, mesmo sem se envolver diretamente na produção. “Todas as receitas são elaboradas por mim, testo cada ingrediente, o que pode melhorar. E é importante fazer aquilo que você ama, que te dá felicidade”, complementa Guedes, ao demonstrar sua paixão pelo ofício.

Os ingredientes utilizados nos sorvetes recebem atenção especial. As frutas utilizadas na produção são originárias de um cultivo próprio da empresa, e grande parte vem do sítio da família, em Campinas, no interior de São Paulo. Eduardo conta que “tudo é feito com muito zelo e cuidado, e o cultivo é feito sem nenhum tipo de agrotóxico, utilizando-se as melhores frutas – principalmente as da época”.

Apesar de ter inspiração nas receitas italianas, o produto tem menos açúcar e menos gordura que o original, respeitando o clima brasileiro, que é diferente, e também as diferenças de paladar. As pastas são importadas da Itália, e uma das características é o uso somente de massas leves.

A Stuppendo já está há 14 anos no mercado, e houve uma percepção de aumento gradativo no consumo do sorvete nesse período, assim como a sua apreciação. O investimento inicial na marca foi de R$1 milhão, entre maquinário e decoração.

O Piloto

Que Edu Guedes tem vários talentos todos sabemos, entretanto existe uma atividade a qual ele se dedica que é surpresa para muitos: o automobilismo. “Tenho que admitir que, além da culinária, automóveis e velocidade são minha outra paixão! Não é de hoje que gosto do esporte, e sempre fui fã do Senna, Emerson Fittipaldi e Nelson Piquet!”, surpreende Guedes.

No programa Hoje em Dia, Eduardo chegou a apresentar algumas reportagens sobre carros e pilotagem, e acabou fazendo um curso sobre a atividade. “Gostei muito! Me Interessei ainda mais pelo assunto e fiz mais cursos, procurando ganhar um espaço em uma competição”, conta o chef. Já durante as aulas ele pesquisou sobre como poderia participar de competições, e hoje é piloto de carros patrocinado pela Porsche.

Durante o aprendizado de automobilismo, Eduardo chegou a fazer aulas com grandes pilotos como Manzine, e hoje tem como exemplos pilotos experientes como Max Wilson, Nono Figueiredo, Ricardo Mauricio, Rafael Daniel, Felipe Maluy e outros.

O hobby que virou paixão para o chef passou a fazer parte de sua vida constantemente. “Eu me divirto muito no carro, fico conversando com a equipe pelo rádio e quero saber a todo momento como estou indo. Corro por prazer!”, conta Guedes, que leva a atividade tão a sério quanto seus outro projetos.

Apesar de ser um hobby, o piloto Eduardo Guedes já tem compromissos profissionais a honrar também neste segmento. “O automobilismo é um hobby, mas por conta do compromisso com meus patrocinadores a história está ficando séria”, explica. Desde que começou a participar de campeonatos, Guedes já conquistou 10 pódios. “Não sei se vou me profissionalizar nas pistas, mas um conselho que o Fittipaldi me deu – e levo a sério – é que para ganhar é preciso chegar. Então me preocupo primeiro em chegar até o fim da corrida!”, declara o piloto-chef.

O pai

Apesar da simpatia ser uma das características mais marcantes de Edu Guedes, ele se esforça para manter sua vida particular separada da vida na televisão e na mídia. “Não me exponho demais, porque isso pode ser negativo, gosto de me preservar um pouco”, explica. Para Guedes, lidar com o assedio dos fãs é fácil, pois considera isto como reconhecimento do trabalho desenvolvido ao longo dos anos. “Trato bem todo mundo, tiro foto, dou autógrafos, mas sei dividir bem. Respondo todos os e-mails que recebo, assim como me comunico pelo meu blog com os fãs”, explica o chef. Ele disponibiliza também, em seu site, uma agenda para que os fãs saibam o que está fazendo e acompanhem suas receitas e trabalhos.

Ao final dos longos dias de trabalho chega a hora de assumir a profissão pai coruja, que Eduardo também adora exercer! “Quando chego em casa só quero saber da minha família! Sei que o horário do banho da Maria é entre às 18h30 e 19h, e faço de tudo para chegar em casa nesse horário, para não perder esses primeiros momentos”, conta o jovem papai. Eduardo coleciona fotos de sua pequena, para recordar todos os momentos de sua infância.

E a profissão pai tem despertado em Eduardo o interesse pelo auxílio na melhoria da alimentação infantil, e ele já tem um projeto de livro voltado à alimentação nas escolas, e, em consequência, na casa dos alunos. “A ideia é que a criança leve a informação para o pai e para a mãe. Pelos cálculos que fiz, jogamos muita comida fora. Não faço política, mas sei que podemos melhorar. Quero fazer este trabalho em conjunto, unindo a força do mercado alimentício para conseguir um bom resultado”, explica Guedes, e dá o crédito da bela iniciativa ao seu momento pessoal: “Acho que tem muito a ver com o momento que eu estou vivendo com a Maria, de tentar transportar minha experiência com a alimentação e a família para outras pessoas”.

Edu Guedes
www.eduguedes.com

Leia sobre outros chefs: http://www.foodservicenews.com.br/fs-chef/

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA