Muito mais do que dom, instinto, experiência e dedicação

restaurante

Poucos sabem, mas o conceito de Restaurante na forma como conhecemos hoje surgiu no século XVIII com a abertura de um estabelecimento em Paris que permaneceu quase 20 anos sem nenhum concorrente similar.

A partir de então, a atividade não parou de recrutar adeptos e crescer até se tornar o negócio que é hoje.

Apesar da evolução indiscutível e do crescimento constante do mercado, o Restaurante como negócio mantém em sua essência algumas características que fazem dele uma atividade muito mais técnica e difícil do que as pessoas imaginam.

Este é, sem dúvida, o principal motivo do alto índice de abertura e fechamento deste tipo de estabelecimento todos os anos.

A criação de um restaurante, sua gestão, seu sucesso e a possibilidade de torná-lo algo maior, envolvem muito mais do que dom para o negócio, instinto, experiência e dedicação.

O restaurante é uma atividade multidisciplinar que demanda conhecimento em áreas muito distintas que vão desde a cozinha como sua essência até a gestão do negócio envolvendo quase todas as áreas tradicionais da administração de empresas.

O criador ou gestor de um restaurante não precisa ser necessariamente um especialista em todas estas áreas mas ter consciência de que terá de tratar diariamente com atividades que vão muito além da cozinha como planejamento, compras, controladoria, recursos humanos, treinamento, operações, marketing, manutenção e até questões jurídicas entre outras.

O cenário parece óbvio mas, infelizmente, é desconhecido pela maioria dos aventureiros do segmento que por saberem cozinhar ou terem paixão pela gastronomia acabam se surpreendendo quando investem em um novo negócio e se deparam com esta realidade.

Outro erro cometido inclusive por profissionais de grande experiência no segmento é não entender que a gestão de um negócio como este ou o trabalho em uma de suas atividades demandam conhecimento técnico da mesma forma que demandam outras áreas consideradas “mais nobres” como a medicina, a engenharia ou o direito.

Se eximem então de estudar, de se atualizar, de pesquisar, de se profissionalizar, por julgarem não ser necessário. Como se a “arte” de operar um restaurante fosse menos difícil ou técnica, guardadas as devidas proporções, do que o exercício das áreas mencionadas acima.

Se você se enquadra nesta situação, pare e pense se entraria em um avião em que o piloto fez seu último curso de pilotagem há 10 anos e nunca mais se atualizou.

Por qual motivo então um profissional de restaurante ou gestor do segmento teria sucesso trabalhando da mesma forma há tanto tempo? Sem ter se atualizado, sem estudar, sem conhecer o que acontece fora do seu território ou o que outros estão fazendo melhor?

Não subestime a dificuldade ou a importância deste negócio.
Pense nisso.

1 Comentário

  1. Muito bom. Estou fazendo um post sobre isso. Vou citar sua matéria como referência. É dificil lidar com donos de restaurantes justamente por causa disso: sabem cozinhar e por algum mérito próprio se deram bem, mas não veem a necessidade de utilizar um sistema, de aprender a comandar o império que estão construindo, etc.

DEIXE UMA RESPOSTA