Mudanças nas características de consumo

Em tempos de retração econômica, as mudanças não estão associadas apenas à redução na demanda e do número de clientes, mas também a outras questões referentes às características de consumo.

Algumas características vêm mudando nos últimos anos, mas muitas delas se acentuaram com a crise e se tornaram mais evidentes nos últimos meses.

A observação dessas mudanças pode contribuir muito para a adoção de medidas mais assertivas na captação de vendas e no ajuste de custos do negócio.

Entre as principais mudanças nas características de consumo no Food Service que se
acentuarem nos últimos meses podemos citar:

– Redução expressiva do consumo no “day part” do jantar. As pessoas efetivamente estão saindo menos de casa para refeições na faixa de horário das 19:00h às 22:00h, inclusive nos fins de semana;

– Aumento da demanda de produtos “Para Viagem” e do serviço de Entrega em Domicílio. Com a crise, essas opções se tornaram novamente muito atrativas pois os custos referentes a estacionamento e caixinha agora passam com folga os valores cobrados pela entrega do produto, que no caso do canal “Para Viagem”, nem existe;

– Aumento da procura por ofertas e promoções especiais. Voltam à cena os desgastados sites de compra coletiva, agora com modelo repaginado de trabalho e novas opções para o consumidor ávido por descontos, como os sites de reserva e diferentes modelos de clubes de vantagens. Os restaurantes, independentemente do perfil do consumidor e do negócio, estão recorrendo a esses recursos pela importância que a vantagem econômica ganhou na escolha pelo local de alimentação;

– Redução expressiva de itens complementares e não vistos como componentes obrigatórios das refeições, como entradas, acompanhamentos e sobremesas. A sugestão de composições que envolvam essas categorias, com preços diferenciados, os famosos “combos” no fast-food, ajuda bastante a compensar essa redução na demanda;

– Aumento do consumo de itens compartilháveis. Os alimentos que se enquadram nessa categoria, como Pizzas, Porções, Pratos coletivos, ganham força, pois a relação de custo x benefício por pessoa é mais atrativa do que porções ou produtos individuais;

– Redução do tempo de permanência. Com a redução de consumo de itens complementares, cai também o tempo de permanência dos clientes no estabelecimento. Se a demanda fosse grande, isso seria muito bom, mas, no caso de baixa demanda como estamos vivendo, as casas ficam vazias e poucos convidativas;

Certamente, parte ou todas as mudanças mencionadas acima estão ocorrendo no seu negócio ou dos seus clientes.

Para cada uma delas, há sempre algo a fazer. Basta pensar a respeito e observar a concorrência.

Não se conforme nem se convença que as coisas precisam ser do jeito que estão.

Mãos à obra.

1 Comentário

  1. Além de reiterar as tendências e mudanças de comportamento apontadas no ótimo artigo do Zani, gostaria de destacar que, observando o que aconteceu em outros mercados (aliás, mercados mais maduros), temos que ficar atentos com o que virá após a crise que vivemos.
    Vários destes hábitos de crise se converterão nos novos padrões ou no mínimo inspirarão a criação de novos padrões.

DEIXE UMA RESPOSTA