Mercados Confinados

Com o desenvolvimento e amadurecimento do mercado e a participação crescente de refeições feitas fora do lar começam a ganhar relevância mercados poucos explorados ou tratados como incipientes.

Um desses mercados é o de operações instaladas e/ou desenvolvidas para atender o público que frequenta espaços isolados ou de acesso restrito. Os mercados com essas características são chamados de confinados.

Com novas tecnologias, aumento da capilaridade na distribuição por parte de fornecedores e crescimento da oferta de produtos e soluções, entre outros fatores, operações que antes seriam inviáveis em decorrência da relação entre a estrutura de custo envolvida e a demanda em potencial passaram a ser atrativas como negócio.
Modelos operacionais enxutos, com pouca área necessária, pouca estrutura de pessoas e baixo custo de ocupação (aluguel, condomínio etc) passaram a povoar escolas, universidades, condomínios comerciais, hospitais, academias, pet shops etc.

Os frequentadores assíduos e os casuais passaram a ter opções interessantes e mais profissionalizadas para se alimentar nas ocasiões em que estão nesses espaços, e os espaços, por sua vez, agregaram valor a sua estrutura e passaram a ter uma receita adicional advinda dos aluguéis pagos pelos estabelecimentos.

Para quem não tem referência de dimensão do mercado em questão, só de hospitais particulares são aproximadamente 5.000 unidades no país e quase 3.000 universidades.
Nos grandes centros, passou a ser comum os prédios comerciais terem uma cafeteria no andar térreo e os condomínios mais modernos terem um andar destinado a espaço de alimentação compartilhado. Nesse caso, estamos falando de milhares de unidades também.

É um mercado com faturamento médio inferior às operações instaladas em grandes shoppings, mas sem concorrência e com público recorrente e habitual.
O mercado de operações confinadas já é uma realidade interessante para quem quer crescer como operador ou para quem quer fornecer produtos e soluções.
Vale a pena estudar a respeito.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA