Mais versatilidade e flexibilidade

Programas de trainee buscam atrair jovens que contribuam para o crescimento das organizações por meio de uma visão criativa e diferenciada

Todos os anos, diversas empresas abrem vagas para os chamados trainees – profissionais em início de carreira que passam por um processo de desenvolvimento das suas habilidades dentro das organizações. Muitas vezes, eles acabam construindo uma sólida trajetória por meio desses programas, alcançando não somente seu próprio crescimento na área, mas contribuindo para um desempenho melhor das companhias.
As formas de seleção desses indivíduos podem variar bastante, de acordo com cada empresa. Várias delas costumam, por exemplo, ter, em média, dois processos anuais, enquanto outras estabelecem apenas uma data ao ano para realizar as suas provas e entrevistas, ou mesmo uma data a cada dois anos, por exemplo.
Os pré-requisitos para a ocupação das vagas também variam muito. Há exigências, por exemplo, como fluência em uma segunda língua, conhecimentos avançados de informática, entre outras. Provas online e algumas entrevistas presenciais, em grupo e individuais, também costumam fazer parte desses processos. Mas, afinal, quais são as principais vantagens dos programas de trainee?
“Para as empresas, ter um programa de trainee possibilita a potencialização da gestão do plano de sucessão, ampliando o quadro de líderes qualificados para assumir os desafios futuros, reduzindo custos e aumentando a solidez e competitividade da organização. Para os profissionais, trainee é uma considerável oportunidade de desenvolver sua carreira e aumentar a atratividade. Geralmente, são oferecidos pacotes de remuneração atraentes e possibilidades de crescimento e desenvolvimento, graças principalmente ao mentoring dedicado ao trainee por executivos experientes”, ressalta William Sousa, Gerente de Negócios Corporativos da Thomas Case & Associados, consultoria de soluções em gestão de pessoas e de carreiras que conta com 40 anos de atuação.
Conforme o profissional ainda destaca, com a prática de job rotation, há a possibilidade de o trainee exercitar a visão macro do negócio e de se relacionar com todas as áreas da organização, o que é um grande diferencial na execução das funções dele.

Seleção
Para ter um programa que apresente bons resultados, é necessários que as empresas se atentem a alguns fatores. A primeira reflexão, segundo Sousa, deve ser sobre o próprio perfil da organização, das suas competências, valores e cultura, para que a busca por trainees possa estar alinhada ao DNA dela. “É relevante considerar que o trabalho para esses jovens não é apenas uma fonte de renda, mas uma fonte de realização e prazer. Por esse motivo, considerar esses fatores é indispensável para o sucesso do programa”, ressalta.
O profissional afirma, ainda, que a organização deve observar as características da sua trilha de desenvolvimento e carreira. Dessa forma, torna-se possível mensurar informações que são relevantes, como a efetividade dos processos de formação, assertividade no direcionamento de cada talento para a sua função e também se há espaço para o desenvolvimento da carreira do trainee.
Já na hora da seleção em si, conforme avalia Sousa, alguns dos critérios que devem ser observados são apresentação pessoal, currículo, histórico acadêmico, idiomas, vivência no exterior e possível experiência prática. Também é importante avaliar, segundo ele, a capacidade de adaptação, aspectos comportamentais e aderência do trainee à cultura e aos valores da empresa. No fim, o resultado pode ser excelente.
“Equipes jovens contribuem para um ambiente mais versátil e têm flexibilidade para reagir ao cenário competitivo e de mudanças constantes. Possuem uma orientação prática na execução e avaliação de processos, investindo em formação e utilizando a tecnologia como fator determinante no uso da criatividade para obtenção de melhores resultados”, diz Sousa.

Na prática
A M. Dias Branco é uma das organizações que contam com um programa de trainee. “Durante 12 meses, os jovens selecionados são acompanhados por tutores das áreas em que atuarão e pela equipe de Desenvolvimento Organizacional. Ao longo do programa, os profissionais passam por ações de desenvolvimento técnico e comportamental com foco no negócio, por meio de rodízios, treinamentos técnicos, treinamentos comportamentais, atividades complementares e a implantação de projeto aplicativo que aborde os desafios do negócio”, explica Michele Cipriano, Coordenadora de Educação Corporativa da marca.
Conforme a profissional ressalta, com isso, os jovens têm a oportunidade de entrar em uma companhia que tem mais de 60 anos de atuação no mercado, que produz e comercializa farinha e farelo de trigo, massas, margarinas e gorduras vegetais, snacks e bolos, biscoitos, mistura para bolos e torradas. A organização é líder em biscoitos e massas no país, a sexta maior empresa de massas e a sétima de biscoitos no ranking global por faturamento. As operações da marca geram mais de 16,5 mil empregos diretos em várias regiões.
“Atualmente, a M. Dias Branco possui um moderno parque industrial com equipamentos de última geração, seguindo os mais rigorosos padrões de qualidade, operando com um modelo de integração vertical que permite a produção de suas mais importantes matérias-primas, a farinha de trigo e a gordura vegetal, utilizadas no processo de produção de biscoitos e massas. Suas marcas são sinônimo de tradição e qualidade, estabelecendo um vínculo de confiança e respeito com o consumidor. A estrutura operacional da M. Dias Branco S.A. Indústria e Comércio de Alimentos, com sede no Ceará, conta com 12 unidades industriais e 29 filiais comerciais distribuídas em diferentes estados do país, garantindo uma cobertura nacional que possibilita a presença de suas marcas em todo o território”, ressalta Michele.
O programa de trainee da empresa foi lançado no ano de 2008. A organização decidiu investir nele, segundo Michele, com o objetivo de captar e também desenvolver profissionais recém-formados com alto potencial para atuarem em posições estratégicas, considerando as necessidades do empreendimento. “É uma forma de enraizar a cultura organizacional da companhia e, a partir disso, integrar profissionais capacitados para as nossas operações. É uma forma de gerar oportunidades de carreira para acompanhar o crescimento do negócio”, avalia.
A duração do programa na M. Dias Branco é de 12 meses. Depois desse período, conforme frisa Michele, os participantes se tornam aptos a assumir posições estratégicas, com uma visão integral da empresa a partir do Conhecimento do Negócio e do Desenvolvimento Individual.
Em 2016, foram mais de 11 mil inscritos para as áreas administrativas: marketing, desenvolvimento organizacional, P&D, administração de vendas, controladoria e inteligência de vendas, sendo que 20 profissionais são selecionados. Os principais fatores analisados, de acordo com Michele, são “conhecimento técnico (análise curricular), domínio do inglês, raciocínio lógico, relacionamento interpessoal, foco em resultado, proatividade, foco no cliente interno e externo, resiliência e adesão à cultura M. Dias Branco”, diz.
“A empresa busca por candidatos verdadeiramente interessados em se desenvolver e na oportunidade de crescer junto com a companhia”, finaliza ela.

Preparo
Na Coca-Cola FEMSA Brasil, o programa de trainee tem duração de dois anos. Ele existe há 10 anos, mas, em 2016, ganhou uma roupagem mais estruturada. Na última seleção, foram cerca de 7 mil inscritos para as 40 vagas destinadas às áreas de Oficina Central (administrativo), Supply e Comercial. De acordo com Dante Palazzo, diretor de Recursos Humanos da empresa, são buscados jovens com perfil proativo, com potencial de liderança e com fluência em inglês.
“Nossa empresa é muito dinâmica. Jovens com perfis independentes, realizadores, com capacidade de adaptação e resiliência, certamente estarão preparados para serem nossos trainees e nossos futuros líderes”, destaca o profissional.
Os trainees são preparados durante esse tempo para que eles assumam posições de média chefia. Conforme explica Palazzo, eles são desenvolvidos através de uma metodologia de blended learning, com diversos treinamentos presenciais comportamentais e técnicos. São mentores e mentorados, treinados em Green Belt e apresentam, ainda, projetos estratégicos a cada job rotations.
“Conseguimos absorver 90% de nossos trainees como médias chefias e, depois de assumirem esse papel de liderança, demonstram grande desempenho e resultados”, diz Palazzo. “É um programa de desenvolvimento acelerado, no qual eles se capacitam e desenvolvem competências de liderança e demais competências para que assumam o próximo passo de carreira”, destaca.

Estrutura
Em 2017, a Mazars Cabrera contou com uma turma de 33 trainees. Cerca de 10 mil pessoas se inscreveram. As vagas foram disponibilizadas para as áreas de auditoria, consultoria empresarial, consultoria tributária e assessoria em transações. “Buscamos universitários e recém-formados que sejam engajados e demonstrem nossos valores.
O público-alvo são os estudantes de administração, economia, ciências contábeis, engenharia de produção e direito. O processo começa por meio de inscrição e teste online. Fazemos uma triagem dos profissionais mais aderentes e com melhor desempenho. Então, convidamos os aprovados nessa primeira etapa para fazerem uma apresentação pessoal acompanhada de um estudo de caso em meio à banca formada por um líder da área e pelo RH. Aqueles com os melhores desempenhos são convidados para entrevista com executivo da área. Se aprovados, são contratados”, relata João Cordeiro, coordenador de Recursos Humanos da empresa.
O profissional conta que a Mazars Cabrera investe no programa de trainee desde 2007 no Brasil. Conforme ressalta Cordeiro, esse tipo de programa, além de proporcionar a formação de novos profissionais dentro dos valores e das particularidades da marca, garante a continuidade nos trabalhos e na existência da organização. “Vale ressaltar que o tipo de profissional hoje não é o mesmo de cinco anos atrás: as pessoas estão mudando, e esse novo time vem agregando não somente na continuidade, mas principalmente na evolução de nossos modelos de negócio. Eles também provocam a evolução acelerada dentro de um modelo de negócio relativamente tradicional”, diz.
Dessa forma, quando é feita a avaliação do profissional, são observados, segundo Cordeiro, a aderência das pessoas aos valores da empresa, a capacidade de análise, a comunicação, a noção sobre a área, os planos futuros, a capacidade de trabalho em equipe e o potencial de liderança. De acordo com Cordeiro, esses tópicos direcionam os questionamentos e decisões pelos novos entrantes.
“Nossa estrutura favorece o contato do trainee com os executivos de alto escalão de multinacionais. Esse se torna um ponto forte no programa: as pessoas são percebidas muito rápido e expostas a atividades distintas frequentemente. Além disso, os líderes das áreas são próximos do time, o que contribui para o desenvolvimento e a visibilidade dos jovens talentos”, destaca o profissional.
Para ele, a vantagem do programa para os trainees são a oportunidade de crescimento acelerado, o aprendizado dentro de segmentos distintos, treinamentos em sala e em campo. Para as empresas, são a “formação e desenvolvimento do time visando a continuidade do negócio, preenchendo a base de nossa pirâmide; estímulo para que os profissionais mais experientes ajudem na formação desses novos talentos; visibilidade perante universitários e o mercado e estimulo para oportunidade interna a profissionais provenientes de outras frentes de negócios”, afirma Cordeiro. “Somos uma empresa jovem. Então, esperamos desse jovem a determinação para contribuir com o crescimento do negócio, coragem para propor ideias, agilidade e vontade de aprender. São características valorizadas pela empresa e que, de fato, podem contribuir para o desenvolvimento dos trabalhos, da empresa e, por fim, do indivíduo”, finaliza.

Talentos
“O PepsiCo Generation é o programa da PepsiCo para atrair jovens talentos na América Latina. No Brasil, a iniciativa foi lançada como uma plataforma de atração de talentos, com o nome ‘Seja Único’, que tem como seus atrativos um processo baseado em inteligência artificial, com rápidos resultados e processo de seleção quase 100% online. A plataforma “Seja Único” conta com três iniciativas independentes: First Gen, para estágio, Next Gen, para trainee, e Pro Gen, para jovens pós-graduados ou cursando pós-graduação. No Next Gen, três das cinco etapas da seleção são interativas e virtuais, usando tecnologia inovadora, para proporcionar uma experiência única. As duas últimas presenciais ocorrem no mesmo dia. O cadastro dos participantes não é tradicional; eles passam seus dados pessoais em uma conversa via chat. A ideia é que os jovens tenham uma experiência agradável desde o início, para que eles possam não apenas ser avaliados, mas também avaliar a oportunidade que está diante deles. Durante a experiência online, a empresa também será apresentada ao candidato, por meio de conversas com o diretores e líderes, trainees e até com o presidente da companhia, João Campos”, explica Lilian Green, gerente de Recursos Humanos da PepsiCo.
De acordo com a profissional, a Plataforma Seja Único é diferente de tudo o que há disponível no mercado. Ela se diferencia, segundo Lilian, desde o modo de engajar o candidato até desburocratizar e agilizar o processo seletivo. O propósito principal da Plataforma é encontrar e também atrair jovens talentos que se identifiquem com a cultura da empresa.
“Outro diferencial é como é feita a comunicação das vagas para os programas. Para as vagas do Next Gen, além dos canais tradicionais de mídia, a comunicação foi feita por meio de influenciadores digitais no YouTube, LinkedIn e Instagram, e de uma liga formada por estagiários e trainees da empresa que se inscreveram no processo. Os vídeos produzidos foram postados nas redes sociais da PepsiCo e geraram quase 300 mil visualizações e impactaram mais de 1 milhão de pessoas. Os canais internos de comunicação também foram utilizados para comunicar os colaboradores”, explica ela.

Benefícios
Para Lilian, uma das vantagens do programa de trainee para a empresa, além de maior agilidade em todo o processo, é o fato de que ele permite a seleção de profissionais que se identificam com os valores da companhia e que querem verdadeiramente fazer parte da equipe da organização. “Outra vantagem é a oportunidade de preparar os profissionais para assumirem futuramente cargos dentro da companhia e até mesmo, em longo prazo, ocupar cargos de liderança. A formação de um profissional desde o começo da carreira faz com que não se precise captar no futuro gerentes e diretores no mercado. O que buscamos são profissionais antenados e autênticos, com foco em resultados, mente aberta na busca por soluções e agilidade na tomada de decisões”, destaca.
Já para quem está tentando uma vaga na companhia, a plataforma permite que todo o processo de seleção dure apenas um mês. “O ‘Seja Único’ é um acelerador de carreiras. Os selecionados podem participar dos três programas e chegarem a um cargo de liderança em apenas cinco anos, ou podem participar em apenas um dos processos e construir uma carreira sólida dentro da companhia”, afirma Lilian. “O processo seletivo será a primeira experiência com a marca PepsiCo e a companhia quer que o candidato deseje fazer parte do seu time de talentos, conhecendo a cultura organizacional da empresa antes de qualquer coisa. A nova dinâmica e fluxo de inscrição personalizada permitem que o candidato tenha total conhecimento do que a empresa oferece, podendo ele mesmo identificar se a proposta atende às suas aspirações profissionais”, ressalta.

Inscrições
Em novembro do ano passado, a PepsiCo abriu inscrições para o seu programa de trainee (Next Gen). Ao todo, mais 10 mil pessoas se candidataram. “Foram selecionados 16 profissionais. Entre os aprovados, 75% são mulheres e dois nomes já faziam parte do quadro de funcionários da PepsiCo”, diz ela. Neste mês, eles começam a trabalhar no escritório da companhia, em São Paulo.
“Todo o processo seletivo do Next Gen foi estruturado para identificar candidatos alinhados com a cultura da companhia e não apenas sob o critério de formação acadêmica e demais atributos tradicionalmente avaliados pelo mercado. Os participantes selecionados pelo programa passarão 18 meses na PepsiCo, e parte desse período será em sistema de job rotation para conhecer e vivenciar diversas áreas da companhia. O programa prevê passagens por Vendas, Marketing e Operações, além da atuação em projetos de cunho social, projetos de negócio multifuncionais e individuais de grande impacto para os resultados da companhia”, relata Lilian.
Para participar do programa de trainee da empresa, os candidatos devem estar formados ou, então, ter concluído a graduação em até dois anos, com inglês avançado. Não é preciso ter experiência profissional. “Durante o processo seletivo, a PepsiCo avalia algumas características dos candidatos que são valorizadas em sua cultura organizacional, como responsabilidade, foco nos resultados, orientação externa, colaboração, respeito ao próximo e integridade inabalável”, frisa.

Thomas Case & Associados
www.thomascase.com.br
M. Dias Branco
mdiasbranco.com.br
Coca-Cola FEMSA Brasil
www.coca-colafemsa.com/presencia/presencia-brasil.html
Mazars Cabrera
www.mazars.com.br
PepsiCo
www.pepsico.com.br

Artigo anteriorClipping Ourolac
Próximo artigoRedução de custos? Nós temos a resposta
A redação da Food Service News através deste canal, pauta assuntos de cunho financeiro e informativo, nossas matérias abordam novidades do mercado, tendências, dicas e oferecem entrevistas exclusivas. Além disso, a revista está sempre inovando e antecipando tendências, trazendo um conteúdo indispensável para quem deseja investir e saber mais sobre o segmento.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA