Jogos x Treinamentos

Em tempos de tanta competitividade, manter a equipe motivada é uma tarefa bem complexa. Além disso, com a rotatividade de funcionários, os treinamentos precisam ser constantes para que o conhecimento não se perca.

Para isso, surge a necessidade de investir em me­todologias e testar as mais diversas técnicas dispo­níveis no mercado. Nesse sentido, uma tendência promissora vem ganhando espaço nas instituições.

A gamificação (ou gamification) já tomou conta do mercado tecnológico e sua eficiência vem sendo comprovada a cada dia nos mais diversos setores. A metologia é bem simples: aplicar, através dos ele­mentos dos jogos, mecanismos para atingir metas reais e motivar as pessoas.

Com a democratização do acesso à internet, cada vez mais indivíduos estão nas redes sociais, e os jogos virtuais ganham espaço no cotidiano como meio de distração e interação. Na palestra “Jogando por um mundo melhor”, no TED Talks, a designer de games Jane McGonial ressaltou dados de uma pesquisa que revelou que, por semana, juntando todas as pessoas do planeta, mais de três bilhões de horas são dedi­cadas a jogos no computador ou em um videogame.

Uma vez que os jogos atraem e são entreteni­mento nas mais diversas faixas etárias, as empresas encontraram nessa vertente uma oportunidade de utilizá-los também no mundo dos negócios – seja para reforçar a interação e divulgação de uma mar­ca seja para realizar treinamentos com as equipes.

Essa estratégia é baseada no oferecimento de incentivos que estimulem o engajamento dos jo­gadores de maneira lúdica. Levando para o lado prático, no food service, por exemplo: no jogo, as gerentes de unidade recebem a tarefa de reduzir o custo da matéria-prima em 5%. Para isso, elas pre­cisariam cumprir metas e seguir um passo a pas­so específico até alcançar o objetivo. Ao cumprir a meta estabelecida, elas vão acumulando pontos que, em determinado momento, serão convertidos em brindes reais.

Ao interagir assim no jogo, além de reforçar as técnicas, fica mais clara a aplicação na prática do dia a dia na cozinha. Além disso, de forma mais di­nâmica, em momentos ociosos, o profissional tem a oportunidade de conquistar objetivos cada vez mais grandiosos.

As software houses já estão atentas a esse ce­nário e vêm desenvolvendo soluções modernas e eficazes através de aplicativos. Levar os problemas reais das grandes corporações para essas platafor­mas é um investimento interessante, uma vez que o acesso se expande a diversas pessoas, sem perder a validade, e os treinamentos ganham um novo for­mato, podendo ser executados a qualquer hora, em qualquer lugar.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA