Fusões e aquisições no food service brasileiro

Desde o ano passado, quando já era visível e previsível o fim de um ciclo de estagnação da economia e do food service, nossa visão é de que 2018 e 2019 seriam dois anos muito expressivos em termos de fusões e aquisições no food service brasileiro.

Temos comentado sobre isso a cada novo fato, e só para citar alguns: o IPO do Burger King no Brasil.

No fim do ano passado, o Burger King realizou seu IPO (oferta inicial de ações) no Brasil, e a demanda foi quase quatro vezes superior à oferta.

Entrando em 2018, a Holding Sforza, de Carlos Wizard (que tinha já trazido o Taco Bell para o país alguns meses antes) adquire as operações do Pizza Hut e do KFC no Brasil.

Há poucas semanas, McCain adquiriu uma participação inicialmente minoritária da Forno de Minas.
Agora, o Starbucks do Brasil foi vendido para o fundo South Rock.

Ainda para este ano, é tido como certo pelo menos mais uma ou duas transações envolvendo operadores e acima disso envolvendo os canais de distribuição do food service.

Há muitos motivos para isso e, só para elencar alguns, temos a busca de sinergias comerciais e operacionais, o desenvolvimento de ganhos de escala e de massa crítica, a especialização necessária para atuar no mercado brasileiro e movimentos estratégicos de consolidação de mercado, que levam à valorização das empresas.

Além disso, num plano macro, devemos lembrar que o Brasil é entre o 4º e 5º maior mercado de food service do mundo, após China, Estados Unidos e Japão, rivalizando em tamanho com o Reino Unido.

Se considerarmos as taxas de crescimento que tivemos até 2015, na casa de 8% ao ano (descontada a inflação), o Brasil teve, por décadas, um dos dois maiores crescimentos médios entre os grandes mercados, só superado pela China.

Em resumo, o que vivemos nos últimos quatro meses não esgota, mas inaugura um ciclo de expansão e desenvolvimento ancorado em fusões e aquisições, como ocorre na grande parte dos mercados mais maduros.

Há mais a comentar e a prever sobre o assunto, mas os próximos meses contarão novas histórias por si mesmos.

Artigo anteriorPrincípios e fundamentos da gestão para o food service
Próximo artigoA grandeza dos pequenos
Fundador da Food Consulting e Food Experts, empresas especializadas em Foodservice, criador e titular do curso Gestão Estratégica de Foodservice na ESPM-SP há 10 anos e palestrante sobre o mercado de Foodservice e Alimentação, para várias das mais importantes empresas e associações do país; foi executivo de grandes empresas como Sadia, Ceval, Bunge, 3 Corações, entre tantas outras atuações profissionais de sucesso.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA