FS Empresa: Para jantar, tire a roupa

Primeiro restaurante nudista de Paris, na França, “O’Naturel” faz o maior sucesso e é inspirado em área naturista do bosque de Vincennes

Quem nunca sonhou em jantar em um restaurante de Paris, na França? Com certeza, esse é um desejo de muitas pessoas. Mas, em um desses famosos estabelecimentos da ‘Cidade Luz’, essa experiência pode ser, digamos, literalmente, única.

O’Naturel” é o primeiro restaurante nudista de Paris e foi inaugurado no dia 2 de novembro de 2017, durante evento exclusivo para a Associação dos Naturistas da cidade. Mesmo tendo menos de um ano de funcionamento, o local já faz o maior sucesso entre franceses e turistas de todo o mundo, sem contar com a imprensa nacional e internacional.

Localizado na 9 rue de Gravelle 75012, o restaurante foi fundado pelos franceses Mike e Stéphane Saada, irmãos gêmeos de 42 anos. O inusitado estabelecimento só abre à noite, de terça a sábado, das 19h30 às 23h, e as reservas são obrigatórias.

De acordo com Mike e Stéphane, a ideia de abrir o restaurante nudista surgiu depois que ambos resolveram abandonar a área de ‘seguradoras de conversão’, com a qual trabalharam por nada menos que vinte anos. Os dois contam que notaram que existia uma demanda na França, que é o maior destino nudista do mundo, em relação ao tipo de restaurante que é o “O’Naturel”. Porém, garantem que demoraram um certo tempo para compreender os adeptos de nudismo e, então, desenhar e colocar em prática o negócio como um todo. Os irmãos afirmam não serem nudistas. “Nós não somos naturistas, mas somos pessoas abertas”, explicam.

Mike e Stéphane acrescentam que, apesar de já terem conhecimento da existência de outros restaurantes nudistas em Londres, na Inglaterra, Melbourne, na Austrália, e Tóquio, no Japão, o “O’Naturel” tem outras inspirações. “Inicialmente, queríamos montar um restaurante Bistronomic em Paris como uma ideia incomum. Nessa época, ouvimos falar sobre a área naturista do Bosque de Vincennes. Com isso, misturamos os dois e criamos o primeiro restaurante naturista em Paris”, esclarecem.

O Bosque de Vincennes citado pelos gêmeos é um parque no estilo jardim inglês que fica no lado leste de Paris. O local tem o nome da cidade vizinha de Vincennes e, como o Bosque de Bolonha, foi incluído à capital francesa no século XIX. Ambos são rodeados por áreas habitadas e, em setembro do ano passado, o Bosque de Vincennes foi transformado em um espaço nudista por algumas semanas e pela primeira vez. Lá, foi montada uma piscina que pôde ser usada pelos frequentadores do bosque sem a comum necessidade de traje de banho, mas em horários específicos e até o mês de outubro.

Como funciona o “O’Naturel”?
Segundo divulgação do jornal Le Parisie, a França é o primeiro destino de nudismo no mundo inteiro, com cerca de 500 espaços autorizados para a prática. Além disso, o país também é onde se encontra o maior centro nudista de férias de toda Europa, tendo quase dois milhões de nudistas franceses. Talvez seja por isso que o “O’Naturel” tenha dado tão certo. E como funciona esse diferente restaurante?

Conforme os donos, as regras da casa são simples e muito bem aceitas por todos os frequentadores do inusitado estabelecimento. “Os clientes são recebidos em uma sala separada, onde ganham um par de chinelos. Em seguida, eles vão para o vestiário, quando são orientados a tirar toda a roupa e colocar seus celulares em armários individuais”, contam os gêmeos. No entanto, é permitido que os clientes permaneçam com seus próprios calçados, caso desejem.

Já sobre a proibição do uso de telefones móveis durante o jantar, Mike e Stéphane explicam que “o telefone não está autorizado no espaço para que não existam imagens”.

Os irmãos contam ainda que cada cliente é convidado a sentar em cadeiras cobertas com uma “capa de uso único e substituída por cada pessoa para respeitar as normas de higiene”.

Como é a decoração do restaurante nudista?
“O’Naturel” conta com uma “decoração organizada e inspirada nos países do Norte da Europa”, afirmam Mike e Stéphane. Eles também contam que tudo foi pensado para proporcionar o total conforto dos clientes que os procuram para jantar. “O restaurante também é bem aquecido no inverno, entre 25° e 27° graus”, acrescentam.

Os gêmeos ainda ressaltam “que a frente do restaurante é opaca, portanto, nenhuma pessoa é visível do lado de fora”. Ou seja, o fator privacidade também foi levado em consideração durante a decoração do estabelecimento. Por isso, há várias cortinas que protegem o interior do restaurante dos olhares de quem passa na calçada e mesmo de quem adentra apenas o hall de entrada do “O’Naturel”, que tem capacidade máxima de 40 pessoas.

Higiene
Apesar de os clientes só poderem saborear as refeições do “O’Naturel” após tirarem todas as suas roupas, inclusive as íntimas, Mike e Stéphane garantem que as normas de higiene francesas são totalmente cumpridas. “Os funcionários que trabalham na sala de jantar e na cozinha sempre estão vestidos porque é a lei devido aos cuidados com a higiene”.

Além disso, os gêmeos afirmam que todo o material que entra em contato com os corpos dos clientes, como os tecidos das cadeiras e os guardanapos de pano que são colocados no colo por uma questão de etiqueta, é devidamente lavado toda vez que utilizado. Porém, para Percival Maricato, presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-SP), essa prática dos gêmeos Mike e Stéphane não é suficiente para garantir o total saneamento que um restaurante requer. “Evidente que a higiene é praticamente impossível”, ressalta. Maricato ainda acrescenta que, para ele, restaurantes do estilo do “O’Naturel” “tratam-se de mais um modismo procurando chamar a atenção pelo inusitado”.

Na frança, há um programa de transparência do controle das condições de higiene dos restaurantes. Com isso, desde o dia 18 de fevereiro de 2015, começou a valer o decreto de número 2015-189, e os resultados das fiscalizações oficiais são disponibilizados em um mapa interativo na Internet. Dessa forma, o nível de higiene dos estabelecimentos pode ser classificado como bom, aceitável e a ser melhorado. Mas, se as condições do local avaliado colocarem em risco a saúde dos clientes, a tendência é que ele seja fechado pelas autoridades sanitárias francesas. Esse mapa é um trabalho em aberto, que vai sendo atualizado à medida que as fiscalizações vão sendo feitas. Além disso, os donos dos restaurantes podem baixar um QR-Code e exibi-lo nas suas fachadas.

Cardápio
O cardápio do “O’Naturel” é farto e caracterizado mais no perfil de comida de bistrô. Há opções como foie gras, escargot, costeletas de cordeiro, filé de badejo, risotos, lagosta, nozes St Jacques etc. Entretanto, conforme Mike e Stéphane, o que mais encanta os clientes do “O’Naturel” é sua “atmosfera calorosa e amigável”.

“O’Naturel”
www.restaurant-onaturel.fr
Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-SP)
chttp://www.restaurant-onaturel.fr

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA