Economia: Mezcal promete ganhar o mundo

mezcal

Produção e exportação da bebida alcoólica mexicana triplicaram nos últimos sete anos

Nos últimos sete anos, o México triplicou a produção e a exportação do mezcal. Esses dados são do Consejo Regulador del Mezcal (Comercam), que, em português, quer dizer Conselho Regulador do Mezcal.

No ano passado, a mesma instituição divulgou que, em 2011, o México produziu 980.375 litros de mezcal e, em 2017, atingiu a quantidade de 3.985.221 litros, o que representa um aumento de 306% nesse mesmo período. Já as exportações passaram de 627.000 litros, em 2011, para 2.801.000 litros, em 2017, um aumento de 332%.

Ainda de acordo com o Comercam, só no ano passado, 87% da produção mexicana de mezcal ocorreu em Oaxaca, estado localizado ao sul do país e que conta com cerca de 526 mil habitantes. O conselho informou também que a maioria das exportações da bebida destina-se aos Estados Unidos e aos países da Europa. No entanto, nos últimos anos, também foi notado expressivo aumento do consumo de mezcal em países asiáticos.

Em relação ao número de pessoas envolvidas no mercado mexicano de mezcal, o Comercam calcula que 963 municípios de nove estados do país contam com a denominação de origem e, em sua produção, trabalham 17.000 pessoas de maneira direta e até 75.000 indiretamente. Já sobre o número de marcas registradas de mezcal, foi apurado pelo conselho um aumento de 819 para 3.081 também nos últimos sete anos.

A bebida e seu diferencial

Mas, afinal, o que é mezcal? Assim como a tequila, é uma bebida fabricada a partir da destilação do agave ou maguey, que é a planta nacional do México. Por isso, as duas podem ser consideradas primas. Porém, há algumas diferenças determinantes entre o mezcal e a tequila.

A tequila, que ainda é a bebida mais famosa do México, é produzida em escala industrial e tem como único ingrediente especial a agave azul da região de Jalisco. Já o mezcal, em grande maioria, é fabricado de maneira artesanal e seus produtores utilizam mais de trinta variantes da planta agave em sua composição.

“No passado, mezcal era um termo para qualquer destilado feito com agave. Mas, com a criação do Denominacion de Origen (DO), em 2005, para mezcal, a bebida, agora, refere-se exclusivamente ao destilado preparado com o agave de nove estados mexicanos, sendo Oaxaca, Guerrero, Durango, San Luis Potosí, Zacatecas, Guanajuato, Michoacán, Tamaulipas e Puebla. O mezcal pode ser feito com uma variedade de agaves e, durante o seu preparo, os corações da planta são torrados. Já a tequila sempre deve ser produzida na região que compartilha o mesmo nome e só pode ser feita com agave azul. Além disso, o preparo da tequila precisa ser feito com o cozimento a vapor do agave”, explica Kate Burgess, diretora de comunicação da Del Maguey Single Village Mezcal, empresa fundada em 1995 por Ron Cooper, artista e empreendedor que produz uma gama de mezcal feita de forma artesanal em Oaxaca, no México. A marca é considerada super-premium e, em 2017, teve grande parte comprada pela Pernod Ricard, companhia líder de mercado no setor das bebidas premium a nível internacional. A transação foi liderada pela secção americana da Pernod Ricard, a New Brand Ventures.

Ben Schroder, proprietário da Meanwhile Drinks, que foi criada em 2016 focada exatamente no desenvolvimento do Pensador Mezcal, também esclarece que a grande diferença entre o mezcal e a tequila está na composição das duas bebidas. “A tequila só pode ser composta pelo agave azul e precisa ter até 49% de destilado não agave. Já o mezcal pode ser feito de mais de 30 tipos diferentes de agave e deve conter 100% de agave”, detalha.

Geralmente, o mezcal possui teor alcoólico mais alto e sabor defumado em relação à tequila. “Nós usamos muitas variedades diferentes de agaves em nosso mezcal. Além disso, como nosso nome indica, celebramos mezcais que são expressivos das aldeias nas quais eles são feitos. Cada mezcal tem seu próprio perfil de sabor. Dependendo de qual garrafa você degusta, pode experimentar sabores de hortelã, melão, chocolate, pimenta verde, pêssego, mamão, violetas, eucalipto ou até casca de parmesão. O teor alcoólico da maioria dos nossos mezcais varia de 45% a 48%”, afirma Burgess, da Del Maguey Single Village Mezcal.

Del Maguey Single Village Mezcal
Geralmente, o mezcal possui teor alcoólico mais alto e sabor defumado em relação à tequila. “Nós usamos muitas variedades diferentes de agaves em nosso mezcal”, afirma Kate Burgess, diretora de comunicação da Del Maguey Single Village Mezcal

Modo de preparo

Normalmente, o processo de produção artesanal do mezcal começa com uma cuidadosa seleção do agave, que é colhido quando está maduro e, dessa maneira, apresenta níveis de açúcar favoráveis à fermentação, assim como outros fatores. Depois disso, a planta é cortada pelos produtores, sendo que as raízes são colocadas em um forno, o que garante o gosto sutil do defumado no processo final. Na sequência, o agave pode ser triturado à mão, cortado e/ou colocado em um moedor de pedra. Cada produtor possui a sua técnica, mas todos esses processos acarretam em um determinado resultado final. Por fim, a planta é exposta à fermentação e é o mestre mezcaleiro o responsável por definir qual será o nível de fermentação que ele utilizará em seu produto.

“O modo de preparo do mezcal Del Maguey, realmente, depende do produtor. Na Aldeia Palenquero, por exemplo, é feita a captura do verdadeiro corpo e espírito do mezcal com apenas dois ingredientes: o coração do agave e 10% de água pura adicionada à fermentação. Esses produtores usam um processo estritamente natural, rústico e puro com mais de 500 anos de idade. Com as folhas removidas, os corações do agave são assados sobre pedras quentes e cobertas com fibra da própria planta. Tudo é colocado em um buraco no chão coberto por terra por três a cinco dias. Depois, o agave é moído com moinhos de pedra movidos a cavalo ou martelos manuais, seguidos por um longo período de fermentação natural em tanques de madeira, em torno de 14 a 30 dias. Por fim, a mistura é destilada duas vezes, muito lentamente, em lenha, alambiques de argila e/ou cobre”, destaca a diretora de comunicação da marca.

Origem

Segundo Schroder, da Meanwhile Drinks, a origem do mezcal é cercada de versões, o que torna a sua história misteriosa e atrativa. “A agave é originária do México e tem sido usada para produzir álcool desde a pré-história. Em termos de introdução de destilação da planta e o surgimento do mezcal, existem três teorias: 1. Os conquistadores espanhóis, experientes em fazer conhaque, trouxeram destilação para o México. 2. Os filipinos, que ainda tinham um estilo similar de panela de barro, traziam destilação no galeão manilla – uma rota comercial que cruzava o Pacífico montada pelos espanhóis. 3. (A minha favorita): os próprios mexicanos indígenas desenvolveram destilação, independentemente da destilação na Europa ou no Extremo Oriente”.

Del Maguey Single Village Mezcal
www.delmaguey.com
Meanwhile Drinks
www.meanwhiledrinks.com

 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA