Confeitaria de sucesso

Chef Carole Crema é referência na área e leva seus conhecimentos para a TV

A chef Carole Crema é uma grande referência em confeitaria. Há mais de 20 anos atuando no mercado, ela é responsável pela criação de novos conceitos e também por aperfeiçoar receitas que já são consagradas.

A profissional é formada pela Thames Valley University, The Moisimann Academy (Londres) e pelo Instituto La Cultura Alimentari (Milão). Além disso, também escreveu o livro “O Mundo dos Cupcakes”, que foi lançado no ano de 2010 pela editora DBA. Ela é coautora da publicação “400g Técnicas de Cozinha”, da editora Cia. Nacional, do ano de 2007. A chef é, ainda, destaque no programa Que Seja Doce, do canal GNT, que já teve várias temporadas e é apresentado pelo chef Felipe Bronze. Carole Crema também é professora na Escola Wilma Kövesi de Cozinha.

A chef contou para a Food Service News que ela começou na sua carreira no ano de 1997, quando trabalhou em restaurantes. Logo depois, conforme ela relata para a publicação, percebeu que dar aula era realmente a sua “praia” e partiu para as aulas e para as consultorias. Posteriormente foi que abriu o seu próprio negócio.

Um dos principais pontos da história dela, que Carole destaca quando perguntada a respeito do assunto, é o trabalho como docente na universidade Anhembi Morumbi, que foi realizado de 1999 até o ano de 2004. Para ela, essa experiência foi algo marcante e trouxe muitas contribuições, de diferentes maneiras. “Foi fundamental para eu conhecer o mercado, as pessoas, o que era bom”, frisa a profissional.

Além disso, a chef também destaca as experiências diversas que ela teve ao longo de sua consolidada carreira e como ela foi aberta a viver cada uma delas. “Nunca disse ‘não’, então, acabei fazendo de tudo um pouco na gastronomia, o que ajuda sempre a sermos mais assertivos nas escolhas”, ressalta. Dessa maneira, Carole preparou receitas em vários lugares diferentes. “Cozinhei em navio, escola, hotel, fiz TV, buffet, comida para vender em bar etc”, diz.

Diante desse cenário de tantas experiências e realizações, a profissional pôde ter diversos aprendizados na área de alimentação. Ela ressalta, por exemplo, o bom relacionamento que se deve ter com os consumidores, dando atenção aos seus gostos e às suas preferências.

carole crema“Precisamos ter foco e sempre escutar o cliente, fazer o que as pessoas querem, deixando de lado a vaidade e a preocupação com críticas. Sempre fui muito guiada por isso…”, salienta ela.
E, quando se trata dos principais benefícios de se investir nessa profissão, Carole diz que, no caso dela, essas vantagens estão no prazer por aquilo que se faz. Os desafios encontrados, segundo ela, também são diversos, e o principal deles está relacionado ao fato de empreender. Para isso, é preciso, conforme a profissional frisa, que se tenha bastante dedicação.

“A cozinha e ter uma empresa são universos absolutamente diferentes que requerem muito estudo e dedicação (os dois!). Então, estar apenas de um lado não funciona”, destaca ela.
Diante disso, a profissional salienta que gostaria de ter tido esse tipo de conselho no início da trajetória dela. “Gostaria de ter ouvido isso de alguém antes para não cometer tantos erros. Acabei estudando gestão e ainda aprendo todos os dias, mas tocar um negócio tendo alma de artista é ainda meu desafio diário”, afirma.

Quando o assunto é como se destacar no mercado, a profissional cita algumas características e ações para que esse objetivo possa ser alcançado. “Sendo criativo, usando bons ingredientes e produtos, tendo estabilidade no produto e muita resiliência…”, ressalta Carole.

Segmento

Quando fala sobre a área de alimentação no Brasil atualmente, Carole pondera que o setor está passando por um retorno àquilo que é natural, simples e também bem feito. Além disso, ela também ressalta que o público tem apresentado mudanças de comportamento. “As pessoas estão aprendendo a comer e fazer melhores escolhas”, diz a chef.
As transformações, no entanto, não estão relacionadas somente a esse fator, conforme frisa a profissional. A chef também comenta, ainda, como a situação do Brasil também tem influenciado o comportamento dos consumidores em relação à alimentação e aos locais que eles frequentam.

“A crise econômica fez algumas pessoas trocarem os restaurantes mais caros por mais simples, mas também trouxe um público mais exigente com o que e como gasta o dinheiro”, afirma.

Além disso, a própria televisão, segundo a chef, também contribuiu para que o ramo da gastronomia ganhasse mais espaço entre as pessoas. Isso porque a programação passou a incluir mais o trabalho dos profissionais da área, tornando-o mais acessível a diversos públicos e fazendo com que eles procurem receitas com qualidade.
“Também acho que a gastronomia está mais popularizada, com os programas de TV e a exposição de chefs na mídia. Isso traz mais interesse das pessoas e aumenta o fluxo de gente querendo consumir comida boa”, diz ela.

Aliás, por falar em TV, perguntamos para Carole como é, para ela, levar a gastronomia para esse veículo de comunicação. “Superlegal… populariza, ensina as pessoas a comerem melhor, a fazerem escolhas mais conscientes e até a entenderem mais de gastronomia”, responde ela.

Cotidiano

Quem vê os grandes chefs na TV, muitas vezes não imagina como é a rotina deles. O dia a dia, segundo Carole, é repleto de diferentes atividades e de contato com uma série de pessoas, de colaboradores a consumidores.

“Maluco!!! Supervisão de compras e insumos, controle da produção para que tudo seja feito de acordo com os padrões, controle de custos, apoio e incentivo aos funcionários, clientes… deliciosamente enlouquecedor… (risos)”, relata a profissional.
Quem ainda está começando na profissão, portanto, precisa cultivar algumas características e sempre ser empenhado, conforme menciona Carole a respeito do assunto.

“Seja paciente, entenda que essa carreira é puxada, difícil e exige muita dedicação. Que só o tempo vai trazer reconhecimento e melhoria”, aconselha ela.
Além disso, ela também destaca a postura que se deve ter para que se possa sobressair no segmento. “Precisa ser perseverante, dedicado e muito esforçado para alcançar um lugar de destaque. Não se forma chef… Chef é um título que obtemos depois de muito esforço e trabalho pesado…”, diz.

Para alcançar êxito profissional, Carole frisa, ainda, que é necessário que se leve a profissão a sério, com muita dedicação e com muito esforço. Ela também acredita que não pode haver melindres e estrelismo.
Por fim, perguntamos à chef Carole Crema sobre como fazer a gestão de um cardápio. “São muitas variantes. O público, a expertise do chef, o tipo de restaurante. É difícil generalizar”, finaliza ela.

Que seja doce

No programa Que Seja Doce, exibido pelo canal GNT, o chef Felipe Bronze recebe três confeiteiros. Na terceira temporada, cada um deles é acompanhado por um ajudante. Eles fazem provas cuja inspiração são as histórias da confeitaria. Além de Carole Crema, Lucas Corazza e Roberto Strongolli são responsáveis por provas e por julgar as receitas que são preparadas pelos participantes.

Carole Crema
www.carolecrema.com.br
Que Seja Doce – GNT
gnt.globo.com/programas/que-seja-doce

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA