Celebração Especial

Como as datas comemorativas movimentam
estabelecimentos de food service e indústria do setor

As datas comemorativas movimentam o comércio em geral, e o food service tem aproveitado esses dias para faturar ainda mais, pensando em diversos atrativos e conquistando os clientes. Os restaurantes propõem ações especiais para movimentar essas datas, enquanto a indústria se prepara durante meses para criar produtos específicos para cada uma delas.
A principal data comemorativa para o mercado é o Natal, tendo bom desempenho de vendas em todas as categorias de consumo. A Páscoa, o dia das mães, dos pais e dos namorados são outras datas importantes para propor ações e garantir uma boa clientela, movimentando os mais diferentes segmentos do mercado.
Existem, também, datas que podem ser exploradas para cada tipo de negócio. É o caso, por exemplo, do e-commerce, em que a Black Friday, que acontece na última sexta-feira de novembro, tem grande demanda de produtos.

Vender melhor
Segundo o material “Venda Melhor – Datas Comemorativas e Temáticas”, que foi elaborado pelo Serviço de Apoio as Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), algumas ações podem alavancar o consumo durante esses períodos específicos. Dentre elas estão definir bem o público-alvo, fazer um bom planejamento e, ainda, propor promoções.
Mesmo durante a crise econômica, o consumo brasileiro tem mostrado bom desempenho em determinadas áreas e datas, conforme revelam alguns dados. Para se ter uma ideia, durante o Dia das Crianças, por exemplo, as vendas subiram 2,9% no período entre 05 e 11 de outubro, em relação ao ano de 2016. Os dados são do Serasa Experian, que mostram melhor índice desde 2014.
Segundo os economistas do Serasa Experian, a melhoria no consumo é um indicativo de avanço na economia durante este ano. A expectativa está alta para o Natal, próxima data comemorativa com grande potencial de vendas.

Vendas em alta
De acordo com o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) de São Paulo, Percival Maricato, as datas comemorativas ajudaram a levar o público para os estabelecimentos de alimentação. “Mesmo com a crise econômica, bares e restaurantes podem e devem se programar para vender durante esses períodos. Essas datas têm se mostrado vantajosas para o food service”, explica.
Para a chef Mariana Pelozio, do Bistrô Duas Terezas, durante este ano algumas datas tiveram maior movimento que outras. Mesmo assim, ela acredita que investir nessas comemorações pode fazer toda a diferença para os estabelecimentos.
“Cada data comemorativa tem um apelo completamente diferente. Neste ano tivemos um Dia das Mães excelente e um dia dos Pais muito abaixo do que estávamos esperando. Vale a pena investir em novidades no cardápio inspirado nas datas; por exemplo, nosso menu para compartilhar no Dia das Mães foi um sucesso”, contou Mariana.

Planejamento
Uma das grandes chaves para conquistar bons números durante as datas comemorativas é fazer um planejamento alinhado com as expectativas econômicas. Também é preciso investir em promoções e ações diferenciadas para a data, que mostrem a preparação da empresa para receber clientes no período.
“Acredito que o planejamento seja essencial para o estabelecimento conquistar um bom resultado nessas datas. É preciso investir em ações que tornem aquela data única, como promoções”, aconselha Maricato, sobre como as empresas podem se preparar para atender os clientes durante o período.
De acordo com Mariana, é preciso ter criatividade durante essas datas para poder agradar o público e se destacar frente à concorrência. Ela acredita que o cliente esteja buscando facilidade e criatividade durante esses períodos, e é preciso saber ousar para oferecer novidades.
“O desconto muitas vezes é prejudicial, pois exige mais do estabelecimento e, às vezes, pode frustrar a experiência do cliente. A margem em restaurantes é muito apertada, ao contrário do que muita gente pensa”, explica a chef. Para ela, é preciso criar algo de valor para os clientes. “Acho que vale a pena investir na criatividade do cardápio do que simplesmente dar 10% de desconto que pode afetar a qualidade do serviço ou ingredientes”, acrescenta.

Ano novo
A expectativa para o Natal é positiva. A Associação Mineira da Indústria de Panificação (Amipão) prevê aumento de 3% em vendas durante o período, em relação ao último ano. Os estabelecimentos estão procurando ações específicas para que eles possam atrair os consumidores.
Porém é preciso balancear se é vantajoso para o negócio participar com ações para a data. “Eu ainda não abro [o estabelecimento] no Natal nem no Ano Novo para ceia. Acho que precisa ser muito vantajoso, inclusive para os meus funcionários. Não dá para pedir para um funcionário não passar o Natal ou o Ano Novo com a família sem compensar — muito bem — isso”, diz Mariana.
De acordo com ela, estão sendo pensadas algumas ações para a véspera do Natal. A inspiração do restaurante é a comida caseira, de família, e é isso que deve ser levado aos clientes durante a data.
“Vamos oferecer almoço no dia 24 e opções de pratos para encomendar para a Ceia. E como nosso restaurante é inspirado em comida de vó, acreditamos que nossos clientes vão gostar muito”, pontua a chef.

Praticidade
“O cliente não quer ter mais trabalho do que ele já tem o ano todo. No Dia das Mães, por exemplo, o que as famílias queriam era dividir o almoço de domingo sem que ninguém precisasse lavar a louça no fim. Por isso apostamos na nossa receita de macarronada e bolo de chocolate”, comenta Mariana.
De acordo com a chef, muitas vezes a receita para o sucesso nessas datas pode ser a simplicidade. Ela explica que é preciso manter a identidade do estabelecimento para propor ações nesse período.
Como o restaurante dela é focado em comidas simples, fazer algo muito diferente pode afastar os consumidores do estabelecimento. “Sempre acredito que pensar simples é melhor. Sempre que complicamos muito não dá certo. Meu negócio é a comida de afeto e sabor de família”, diz Mariana.

Números
O Dia das Mães, considerada uma das datas mais importantes para o comércio brasileiro, teve melhor resultado em 2017, em relação aos dois últimos anos. De acordo com o Serasa Experian, o crescimento foi de 2% no período entre os dias 08 e 15 de maio.
Em contrapartida, o Dia dos Namorados de 2017 não teve um resultado tão bom quanto o esperado. Segundo informações do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), as vendas parceladas tiveram recuo de 9,61%, em comparação ao ano passado. Porém, essa taxa foi menor que a registrada em 2016 e pode indicar uma saída para as próximas datas.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA