Carreira: Estabelecendo conexões

Como fazer um bom networking e se desenvolver ainda mais profissionalmente

O networking é a capacidade de estabelecer uma rede de conexões, principalmente de cunho profissional, que gerem valor. Atualmente, algumas formas de contato proporcionadas pela internet aumentaram as possibilidades em relação ao assunto.

As vantagens relacionadas ao tema são muitas. A primeira delas é divulgar as habilidades profissionais e, assim, conquistar oportunidades no mercado de trabalho. E existem algumas formas de facilitar o processo de interação.

Para Josilene Cordina, coaching que atua no desenvolvimento pessoal e profissional, o networking é essencial nesse momento em que os empregos são mais dinâmicos. Além disso, o convívio e as interações ajudam a melhorar a satisfação com o ambiente de trabalho.

Como se conectar
Existem maneiras mais indicadas de fazer networking. De acordo com Carolina Lobato, da MP Consultoria em Recursos Humanos, para o networking ser eficaz, ele precisa de entrega em alguns aspectos. Nesse caso, estamos falando de alguns pontos-chaves de contato que dão credibilidade para a interação. Muitas pessoas confundem a habilidade de networking com extroversão, mas são duas coisas diferentes.

“O processo de networking é muito mais amplo. As entregas feitas durante o trabalho que dão credibilidade para essas interações. A gente só consegue estabelecer boas conexões pela forma como tratamos o outro e fazemos essas entregas”, pontua Carolina.

Além dessas entregas, é preciso desenvolver um bom contato com a outra pessoa. Para Josilene, é necessário ter empatia e estar disposto a ouvir o outro. Além disso, também é importante ter algo a oferecer.

“Acho que o jeito certo é a troca. Você não pode pensar apenas nos benefícios, você tem que ter algo para oferecer”, diz Josilene Cordina, personal e professional coach

“No jeito certo de fazer networking existe troca de conhecimento. Se você tem algo a entregar, você receberá algo em troca. Nessa troca, ambos aprendem e ganham. Acho que o jeito certo é a troca. Você não pode pensar apenas nos benefícios, você tem que ter algo para oferecer”, explica Josilene.

Esse networking pode, por exemplo, facilitar a troca de trabalhos e conhecimentos. Josilene cita algumas palestras que realiza gratuitamente e, posteriormente, podem ajudar pessoas a contratarem os seus serviços.

Desenvoltura
Além da qualidade do contato, a desenvoltura pode ser um fator favorável durante a apresentação. “Muitas vezes, temos receio de estabelecer contato, e isso pode ser prejudicial. É preciso um pouco de ousadia na hora de fazer networking”, pontua Carolina.

Segunda a coordenadora de RH, algumas pessoas têm esse dom para realizar networking. Elas estabelecem contato com grupos diferentes de pessoas, desde novas. Essa desenvoltura pode ser treinada e, até mesmo, desenvolvida através de cursos específicos.

Conexões em qualquer lugar
Não existe um local certo para fazer networking, sendo cada possibilidade única. De acordo com Josilene, é preciso pensar fora da caixa e aproveitar as chances para fazer conexões. Mesmo estando bem no emprego atual, é interessante conhecer mais gente e ampliar a rede de amigos. Esses contatos podem ser feitos dentro da própria empresa.

Em organizações e faculdades, por exemplo, é muito comum os indivíduos se aproximarem de um círculo de pessoas e não conhecerem outros setores. “Na verdade, a todo momento você pode estabelecer um contato, até mesmo no elevador do prédio enquanto você espera chegar no andar desejado”, destaca Josilene.

Mesmo em locais que não são voltados para o âmbito profissional, essas conexões podem ser de grande valor. Ao falar sobre os trabalhos desenvolvidos, as pessoas podem entrar em contato mais facilmente com alguém conhecido.

Esse leque de pessoas conhecidas é muito importante para fortalecer as habilidades em networking. “É preciso ter sensibilidade para aproveitar as oportunidades. É possível garantir a empregabilidade através desses contatos. São situações importantes e acho que não devemos fechar as portas para conhecer pessoas”, ressalta Carolina.

Na internet
Com a ampliação do uso da internet, a forma de estabelecer contatos também tem mudado. Um dos exemplos é o LinkedIn, rede social voltada para profissionais. Nesse ambiente, são trocadas informações sobre diversos assuntos e que podem, inclusive, abrir portas para empregos.

“O LinkedIn hoje é uma excelente rede para você compartilhar o seu currículo profissional. Nessa rede, você tem seu currículo online e várias empresas contratam através dela. Muitos recrutadores buscam nessa rede seus talentos através de palavras-chaves, assuntos e conexões”, explica Josilene.

Para melhorar a visibilidade do perfil profissional, algumas dicas são essenciais. Josilene sugere manter sempre o perfil atualizado e fazer interações sobre o assunto de interesse. Também é interessante fazer postagens sobre o tema de atuação profissional. “Separe alguns minutos por dia para se dedicar a sua rede. É importante ter essa frequência e ter um controle do seu tempo”, explica a coaching.

Além disso, é fundamental saber que nunca é cedo demais para criar contatos e desenvolver um bom networking. Segundo Carolina, até mesmo na infância essa competência pode ser desenvolvida e, aos poucos, melhorada com o passar do tempo.

Durante a época de estudos, o networking pode ser uma forma de aproveitar oportunidades. “Muitas pessoas não veem oportunidades na sala de aula, por exemplo. Existem outros alunos e professores que podem abrir as portas para vagas e, com o contato estabelecido, fica mais fácil de ser contactado”, comenta Carolina.

Qualidade
Além de estabelecer contatos, é preciso estar atento à qualidade nessas conexões. “O importante é focar em qualidade dos contatos, porque não adianta você trocar um cartão com quem você não interagiu; essa pessoa nem vai lembrar quem é você. Deve trocar cartão com quem você teve alguma troca durante o evento, com quem você realmente manteve contato e trocou informações”, afirma Josilene.

Outra dica é manter uma relação de respeito com as pessoas, procurando ajudar sempre que possível. De acordo com a coaching, o voluntariado também pode ser uma importante oportunidade de conhecer contatos. “Apoiar pessoas é a melhor maneira de estabelecer uma boa rede de contatos. E o voluntariado é uma grande chance de crescimento pessoal e profissional. Permite que você aprenda a desenvolver novas competências e possibilita o conhecimento de pessoas diferentes”, explica Josilene.

Ao conhecer uma pessoa, uma nova rede de contatos pode surgir e abrir novas possibilidades. Quem deseja melhorar o networking também deve estar aberto a conversar com pessoas diferentes e não ter medo de conexões.

“Fale com estranhos, ao contrário do que você aprendeu quando criança, falar com estranho lhe permite conhecer e ter novas possibilidades”, comenta Josilene. Para ela, é importante que as pessoas mantenham amizade com os contatos que já têm, mas que não tenham medo de ampliar essa rede de contatos.

Treinamento
Algumas técnicas são essenciais para ajudar no desenvolvimento profissional. O autoconhecimento, por exemplo, é fator essencial para a gestão de carreira e ajuda a estabelecer conexões importantes.

Existem ferramentas que podem auxiliar no desenvolvimento de qualidades importantes. O coaching, por exemplo, pode ser usado para treinamento pessoal e profissional. Os profissionais desenvolvem atividades que proporcionam a melhora do autoconhecimento para alcançar diversos resultados, entre eles o networking.

Josilene Cordina
www.josilenecordina.com.br
MP Consultoria de RH
www.mpconsultoriarh.com.br
LinkedIn
br.linkedin.com

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA