Alimentos são umas das grandes apostas nas salas de cinema

O cinema brasileiro tem motivos para comemorar: o público frequentador das salas de exibição teve aumento neste ano. Uma pesquisa revelada pela Agência Nacional do Cinema (Ancine) mostra que de 2009 a 2013 o número de pessoas que iam ao cinema era 33 milhões. Só no primeiro trimestre deste ano esse número chegou a 43,4 milhões, com alta de 18,1% em comparação com 2014.

O faturamento bruto dessas salas também aumentou; nos primeiros três meses deste ano, chegou a R$568 milhões, com crescimento de 23,2%, ante o mesmo período do ano anterior. São 2.870 salas de cinema em todo o Brasil, mas o Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) acredita que até o fim do ano esse número chegue a 3 mil. Esses números saltam aos olhos dos empresários do setor, que ganham não só com a exibição do filme, mas também com a venda de lanches.

As empresas detentoras das salas de cinema já consideram a alimentação como outro ponto fundamental em seu negócio. Quem vai assistir a um filme normalmente deseja comer algo durante a exibição; é quase um ritual dentro do ambiente. A tradicional pipoca não pode faltar para grande parte dos telespectadores, que também podem adquirir uma bebida, um snack, entre outras coisas disponíveis no cardápio.

Comodidade

A Cineart, empresa com quase 70 anos de experiência no mercado de cinemas, possui a alimentação como grande aliada no serviço de exibição de filmes dentro das salas. Para Marina Rossi, gerente de marketing da rede, a alimentação disponibilizada representa uma grande comodidade para o cliente dentro dos lugares de exibição. “Ao mesmo tempo em que o espectador pode assistir a um filme e ter um momento de lazer, ele pode também usufruir de uma comodidade. A gente oferece um combo de comodidade e experiência gastronômica e cultural”, destaca.

Conforme frisa a gerente, a empresa oferece dois serviços de lazer dentro do espaço de convivência: o filme e a alimentação. Para compor um espaço ainda mais agradável aos usuários, muitas mudanças foram pensadas. Exemplo disso é o cardápio, que hoje integra desde a pipoca a vinhos e cafés.

Alimento tradicional dentro das salas de cinema, a pipoca nem sempre foi a mesma. De acordo com Marina, esse produto ainda é o mais pedido na hora do filme, porém recebeu algumas mudanças com o passar do tempo. “A pipoca ainda é o carro-chefe, tanto pelo formato dela quanto pela história com o cinema. Mas ela também muda. A gente oferece ao cliente uma pipoca mais gourmet, como as que têm a harmonização com alguns azeites, com algumas castanhas ou, até mesmo, com chocolate belga. São várias opções oferecidas que possuem uma embalagem diferenciada”, ressalta.

Fazendo história

A história do cinema começou por volta do século XIX. A pipoca era um alimento vendido em parques e feiras dos Estados Unidos e, com o surgimento dos primeiros cinemas, também ampliou o trabalho de ambulantes. Esses vendedores passavam vendendo guloseimas do tipo Cracker Jack, uma mistura de pipoca com amendoim tostado. Com o tempo, esses ambulantes passaram a vender dentro dos cinemas esse alimento, pelo sucesso que fazia.
Hoje, além da forma de vender pipoca que recebeu mudanças, todo o serviço de alimentação também se diferenciou. A tendência gourmet foi parar nas salas de cinema e precisou ser pensada exclusivamente para os amantes dos filmes. A Cineart, por exemplo, investiu em uma sala no Ponteio Lar Shopping, em Belo Horizonte (MG), personalizada nesse conceito. A chamada sala premier oferece uma opção de conforto ao cliente, com poltronas reclináveis, além da opção de cardápio diferenciado.

ara que o cliente possa manusear a comida com conforto. É uma sala menor, com uma mesinha de apoio, onde é possível manusear a louça, a colher e o prato. Antes de entrar, temos o áudio premier, onde o cliente pode ter acesso a todo o cardápio e solicitar o pedido. A gente criou esse serviço principalmente porque houve uma demanda no mercado, que ficou um pouco maior, em oferecer mais conforto e comodidade aos usuários. Além disso, integramos esse atendimento no momento em que o cliente está assistindo ao filme. De uma experiência comum a uma experiência completamente diferente”, relata Marina.
A inovação dentro da sala de cinema não foi nada fácil. Para criar um cardápio diferenciado, todos os detalhes precisaram ser observados, levando em conta principalmente o ambiente onde a refeição acontece. De acordo com a gerente, foi preciso que profissionais de alimentação ajudassem nessas mudanças.

“Para montar o cardápio, a Cineart convidou uma dupla de chefs de cozinha que estudaram todas as possibilidades, desde o início, para realizar a escolha, que foi bem cuidadosa. A gente está falando de um ambiente comum, um ambiente fechado, onde não pode ter muito barulho, nem incomodar o colega do lado”, explica.

A gerente ressalta que cada prato precisou ser pesquisado de acordo com a sala de cinema. “Desde a escolha dos alimentos e a forma de manusear até a quantidade de pratos que a gente serviria para disponibilizar ao cliente no menu tiveram que ser planejados. Além disso, a necessidade de comer também muda porque a sala está com uma iluminação mais baixa e a pessoa está com a concentração toda no filme. Fomos bem detalhistas”, diz.
A sala premier não surgiu por acaso; Marina acredita que as formas de se alimentar estão mudando e as empresas precisam se adaptar. A saudabilidade é uma das tendências que tem ajudado a impulsionar essa mudança. “A gente sente a reciprocidade do cliente na hora que ele depara com um cardápio diferente. Não são em todas as salas que temos essas opções, mas algumas a gente vê o cliente trocando e saindo satisfeito com uma opção até mais saudável para comer dentro do cinema enquanto assiste ao filme”, explica.

A experiência com a sala premier vem rendendo bons resultados para a Cineart. Embora seja recente, a empresa pretende ampliar o projeto no futuro. “Pelo movimento nas salas e a procura pelo cardápio, a gente vê que isso vai só crescer. Estamos nos preparando para atender todos dentro desse sistema. A demanda é muito alta”, destaca Marina.

Cardápio

O cardápio detalhista criado para a Cineart são dos chefs Bárbara Vilhena e Pablo Abreu. Além das opções de comida no cardápio, também são oferecidas 19 opções de vinhos entre o tinto, branco e rosé. Também estão disponíveis espumantes e champagnes, oferecidos em garrafa, meia garrafa ou taça. “Nosso cardápio é ideal para quem vai ao cinema e muitas vezes não pode ficar demorando na escolha da bebida e do prato por causa do horário da sessão. Já indicamos a bebida e o prato”, conta a chef Bárbara Vilhena.

As escolhas feitas pelos chefs possuem um ar de requinte em cada prato. Dentre as opções, estão pipocas diferenciadas, nachos crocantes, pães de queijo com diversos recheios, como queijo brie e geleia de damasco. O cardápio também abrange opções saudáveis, como de saladas com caprese, de parma crocante e caesar com tiras de frango. Além disso, quem deseja um sanduíche terá todo o toque especial dos chefs na receita, como carpaccio e quiches. As possibilidades de sobremesas são enormes: minichurros, waffle com sorvete de baunilha e mel, entre outros. “O menu é bastante variado, buscando atender a todos os gostos, tanto na comida quanto no que vai acompanhá-la. O importante é que a pessoa fique à vontade na hora de escolher”, finaliza Bárbara.

A Cineart

A Cineart começou sua história da década de 1940, na capital mineira. A empresa criou o primeiro cinema de rua em Belo Horizonte: o Cine Teatro Brasil. Com 1.850 lugares, o espaço teve a maior bilheteria da América durante as décadas de 1950 e 1960. A empresa consolidou-se com capital 100% brasileiro e tem como intuito levar tecnologia e inovação aos espectadores. Dentre os projetos que a empresa faz parte estão o CineMaterna, que leva as mães para o cinema com seus bebês, e o Chá no Cinema, que exibe filmes gratuitamente para pessoas da terceira idade.

Chamativos

A Cinemark, rede de cinemas fundada em 1984, nos Estados Unidos, atua com um serviço de alimentação diferenciado aos seus clientes. Uns dos produtos mais chamativos são os combos, que misturam pipoca, refrigerantes e doces com um brinde exclusivo do filme. Além disso, a empresa também disponibiliza aos clientes várias opções de lanches, como doces, sorvetes, salgados e, até mesmo, cafés. A rede de cinemas Kinoplex também possui uma gama de produtos, principalmente pipocas e refrigerantes, disponíveis em vários tamanhos e preços.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA